Depressão Mascarada (Hipoglicemia)

Depressão Mascarada
Sintomas: Cansaço repentino, depressão, apatia, taquicardia, insônia, hipersensibilidade, choro por qualquer coisa, medo e, aparentemente, tudo isso, sem motivo…..

Pensa-se imediatamente em depressão. O medicamento é fácil e direto; anti-depressivo e/ou ansiolítico. Certo?

ERRADO!

Ao olhar mais atentamente, podemos rastrear o histórico desse paciente e observar outras tantas facetas que nos alertam para algo mais. “Aparentemente” não há motivo real para esta pessoa estar deprimida. Não houve perda de emprego, morte na família, crise conjugal, tédio pela vida, etc…etc… Uma varredura geral e minuciosa na vida dessa pessoa, casos hereditários…e …nada…

Observamos o estado de saúde e a alimentação. E como não há divisão entre mente-corpo, devemos olhar os dois lados. Então, podemos constatar que esta pessoa vem ingerindo muito açúcar, muito carboidrato numa quantidade muito maior do que usualmente fazia. A partir daí, chegamos a um diagnóstico incrível: sintomas de uma hipoglicemia.

Curiosamente, os mesmo sintomas de uma depressão, só que com uma grande diferença: a maneira como cada um é tratado.

Se o diagnóstico for de uma depressão, essa pessoa fatalmente entrará numa diabetes irreversível. Já a hipoglicemia pode ser facilmente revertida simplesmente através da alimentação balanceada.

Nos últimos 20 anos de clínica, deparei-me com diversos pacientes neste estado que vinham indicados até por psiquiatras, para iniciarem a terapia eram medicados com antidepressivos. Pacientes que, infelizmente, permaneceram por muito tempo sem um diagnóstico preciso e já estavam diabéticos.

Mas o que é hipoglicemia? Curiosamente, eu confrontei alguns médicos, não endocrinologistas, que desconheciam esse funcionamento do pâncreas e relacionaram até uma hipo (=menos) como uma insuficiência de açúcar. Portando, supunham que essa pessoa deveria ingerir mais açúcar.

Pâncreas

Pâncreas

Ao contrário, o pâncreas quando recebe açúcar ou carboidrato (batata, massa, pão branco, farinha, açúcar livre na forma de sorvete, refrigerante, chocolate, etc), normalmente dissolve esse açúcar lentamente, se seu funcionamento é normal.

Numa disfunção, ao receber esse açúcar, o pâncreas imediatamente o consome devido a um hiperinsulinismo. Caso a pessoa continue nessa “voracidade”, o pâncreas por “cansaço” para de trabalhar, de produzir insulina e dissolver esse açúcar. A pessoa então, entra numa diabetes e precisa tomar insulina.

Os sintomas descritos acima e mascarados como o de uma depressão, na verdade são os sintomas do famoso “Sugar Blues” descritos no livro de William Dufty (versão online disponível…). O artigo “Açucar – O Perigo Branco” (link) traz informações sobre este livro que foi sucesso na década de 70.

Conheci bem de perto tais sintomas. Há 22 anos, uma vítima dessa estranha disfunção quase foi também, erroneamente como muitos, diagnosticada como tendo depressão. Numa rápida equilibrada na alimentação, foram-se os sintomas.

Curiosamente, a clínica me permitiu ajudar vários pacientes com a mesma síndrome e que, logicamente, tiveram sua permanência muito rápida nessa terapia desnecessária.

É importante observar que sintomas como: desânimo e cansaço (facilmente confundidos como depressão) poderão ser sintomas, também, de um hipotireodismo.Transtornos de uma mal funcionamento da tireóide devem ser igualmente diagnosticados por um endocrinologista. Portanto, nem tudo é, puramente, de fundo emocional.

Isto serve como um alerta no momento em que, evidentemente, a depressão é um dos males do nosso século e que surge com muita freqüência. Mas…..será tudo mesmo depressão?

Tristeza de origem fisica

Tristeza com origem no metabolismo

About these ads

41 comentários sobre “Depressão Mascarada (Hipoglicemia)

  1. 21/02/2008 Comentário recebido:
    Olá, Marilena, em primeiro lugar OBRIGADA !! Achei ótimo que alguém tenha finalmente escrito algo tão certo e tão concreto quanto este texto. Eu tenho a famosa hipoglicemia, quem me alertou para a possibilidade foi um médico na familia, fiz a curva glicêmia e constatei.
    Este médico (outro iluminado), explicou que a hipoglicemia é causa de depressao, irritabilidade, etc. Sugeriu a dieta adequada. No entanto, como continuo tentando ler mais a respeito, acabo sempre entrando em contato com médicos ignorantes do assunto, ou mesmo lendo coisas absurdas escritas por autores igualmente DESINFORMADOS.
    A hipoglicemia é fato. Existe. Eu tenho os sintomas e EU SEI QUE EFEITO UMA BARRA DE CHOCOLATE “na hora errada” pode ter, pra citar só um exemplo. Gostaria que esta sua luz iluminasse a mente de outros profissionais da saúde para que SE COMECE A DESPERTAR PARA ESTE PROBLEMA!!! Afinal, o que é isto?? Ignorância generalizada? Por que nao há mais estudos a respeito?? Por que há este tabu tao grande???

    Marilena responde:
    Se vc quiser ler mais sobre o assunto, existe um livro chamado “Sugar Blues – O Gosto Amargo do Açucar” de William Dufty; onde vc vai encontrar toda a história do açúcar e suas dificuldades (obviamente) em boicotá-lo em sua forma exagerada de consumo por causa das grandes empresas.
    Excelente leitura e alerta!

  2. Olá Marilena, agradeço muito seu esclarecimento sobre os sintomas da hipoglicemia. Sou hipoglicêmica, tive uma crise violenta de hipoglicemia em dezembro de 2007 e agora em maio de 2008 estou fazendo tratamento com um neurologista e psicólogo que diagnosticaram Síndrome do pânico. Estou mesmo muito mal, tomo remédios fortes e gostaria de saber se isso é devido a hipoglicemia, se vou conseguir me livrar dessa síndrome com o controle da alimentação. Estou mesmo desesperada achando que vou ficar maluca. Deus é maravilhoso por você existir e por ter escrito esse artigo. Ele me deu um presente quando li seu escrito. OBRIGADA !!!!!!!! erika

  3. 16/6/2008 Comentário recebido:
    Eu estou em uma situação deseperadora, não vejo sentido em viver, em cuidar do meu filho, minha relação conjulgal está no limite do fim…
    Preciso de ajuda ou de um remédio que me faça voltar a viver. Tenho 21 anos um filho de 3 e meu marido tem 22 anos.
    Tomo Fluoxetina, mas parece que tomei farinha, nada acontece, e se acontece, parece que dura umas quatro horas, estou feliz, mas de repente estou desesperada, com um enjôo, uma ardência nas costas, angústia e vontade de estar encolhida em uma canto sem ninguém
    para falar comigo, uma vontade de dormir, e de morrer, é horrível.
    Tenho hipoglicemia, será que isso pode ser por esse motivo?
    Nao ando me alimentando bem, sem animo pra prepara minha comida, como sem hgorários, tudo está de cabeça para baixo.
    Obrigada pelas informações que nos passou!!!

    Marilena responde:
    - Imagino que vc tenha tido o diagnóstico de hipoglicemia por um endocrinologista.
    Vc fez o exame de curva glicêmica? Como anda o funcionamento de seu pâncreas?
    A hipoglicemia quando é diagnosticada, é fácil de ser controlada porque seu controle vem através da alimentação.
    Ela dispara com alimentação mas desaparece, também, com alimentação adequada.
    Se vc cortar acúcar livre, como doces, sorvete, macarrão e carboidratos em geral, com batata e arroz (pois tb são alimentos que se transformam em acúcar) os sintomas desparecem em alguns dias.

    O medicamento que vc toma é para depressão.
    No caso da hipoglicemia, a depressão é um dos sintomas, mas, que igualmente desaparece com o controle de açucares e carboidratos. Se a depressão vem da hipoglicemia, não haveria necessidade de tomar antidepressivo.

    Já tive pacientes que por uma medicação errada, vindo de um dignóstico errado, acabaram entrando numa diabetes. Tomaram apenas antidepressivos, mas continuaram com a mesma alimentação. (o médico limitou-se a diagnosticar como depressão)

    Seu médico passou essas restrição alimentar?
    Infelizmente, encontro alguns médicos que desconhecem as particularidades da hipoglicemia.
    E, alguns passam logo antidepressivos e ansiolíticos.
    No entanto, se seu caso é de fato de hipoglicemia, a alimentação é fundamental para que os sintomas desapareçam.
    E, vc terá de controlar sempre sua alimentação.
    É claro que poderá uma vez ou outra ingerir carboidratos,etc…. Mas, os sintomas avisarão quando vc avançar o sinal.

  4. Encontrei este post acidentalmente e agradou-me muito. Tenho 34 anos e comecei a ter hipoglicémias com 16 anos. O problema foi diagnosticado aos 17 anos, quando fui internada após uma baixa de glicémia grave que quase me matou. A ignorância relativamente ao tema era assustadora. Os médicos estavam preparados para a hipoglicémia típica de uma diabético e pouco preparados para a hipoglicémia reactiva ou funcional. As manifestações decorrentes motivaram o envio para tudo o que era especialidade e nunca foram encaradas como manifestações da própria hipoglicémia e hiperinsulinismo, tal como hoje em dia é conhecido. Ao ver o comentário da Erika recordo exactamente como me sentia aos 17 ou 18 anos. Ainda hoje em dia, a ignorância de boa parte da classe médica é tremenda, nomeadamente no que respeita a todos cuidados alimentares necessários para controlar o problema. A ignorância de quem nos rodeia é talvez a parte mais dolorosa a ser enfrentada. É preciso esclarecer as pessoas. Hipoglicémia não é brincadeira, não é frescura, não é a pessoa que é hipocondríaca ou muito frágil que não tolera qualquer indisposiçãozinha.

    Hoje, felizmente, sei exactamente o que fazer e como me alimentar e tenho uma vida perfeitamente normal. De vez em quando, ainda tenho hipoglicémias, mas são perfeitamente controláveis e não afectam significativamente a minha vida. Aliás, tirei o meu curso (também de psicologia)e tenho uma vida famimiliar e social normalíssima. De hipoglicémias e afins, neste momento, tenho mais a memória do que a experiência. A quem passa por estas situações quero deixar este testemunho. É perfeitamente possível viver bem e com toda a qualidade de vida. Hoje em dia há muito mais informação, procurem-na e procurem especialistas que estejam realmente preparados.

  5. Adorei o texto,mto esclarecedor.
    Além da hipo,minha taxa de glucagom é menor que 30,fiquei assustada pois minha endocrina me informou que é um caso raro,estou desanimada,já exclui totalmente o açucar,aboli a farinha bca,agora tbem fui informada a não ingerir lactose pois poderia ser o causador das minhas enxaquecas.
    Estou perdida,não sei mais com o que me alimentar,poderia me indicar alguma dieta ou site p/ maiores esclarecimentos?
    Desde já agradeço!!!
    Karen

  6. Marilena responde:
    Karen,
    Vc poderá substituir tudo o que vem consumindo por alimentos não refinados.
    Pão integral no lugar do pão branco, arroz integral, leite de soja, legumes e verduras e frutas.
    Retire as frutas mais doces, ou reduza as mesmas como abacaxi, manga, etc. Você tem as alternativas das carnes, peixes, frango, sopas, gelatinas diet, yogurte diet com zero de gordura.
    Enfim, há diversos produtos sem açucar que voce poderá usar sem medo.
    Seu organismo não sentirá falta alguma desses carboidratos ou acúcar livre.
    Já se sabe inclusive, que uma das dietas mais saudáveis, é a do diabético, que substitui tudo isso e leva uma vida bem saudável.
    Há inclusive revistas especiais (em banca de jornal mesmo) que traz diferentes alternativas para a dieta do diabético.
    Não é o seu caso, mas o controle é semelhante e portanto vc pode lançar mão dela para variar sua alimentação.
    Uma lista sobre os efeitos nocivos do açucar:
    http://www.quiropraxis.com.br/artigos/acucar.htm

  7. 04/08/08 Comentário recebido: Sobre “falar sozinho”…
    Eu falo sozinho. Por favor me diz isso está incluido em depressão. Já passei por distimia, bulimia nervosa também. E a masturbação. Já fiquei um dia fazendo 3 vezes masturbação. Isso é doença?

    Marilena responde:
    Você deve, primeiramente, procurar um psiquiatra para ver seu nível de stress. Muitas vezes o “falar sozinho” acontece por excesso de ansiedade, pressão, etc. …
    A bulimia nervosa. também é um sintoma de excesso de ansiedade. O ideal seria que você procurasse um psiquiatra (talvez precise de uma medicação para a ansiedade) e uma terapia.

  8. Bom dia. Depois que li este artigo sobre hipoglicemia… nossa , será que meu problema é este??? Tenho esses sintomas e ninguém descobre o que é… minha psiquiatra passou antidepressivo… me diz que sou muito ansiosa…conclusao tomo hiperico e kava kava p/ ansiedade.. minha vida está numa fase ótima … nao vejo motivo para depressao..mas sinto os sintomas (fraqueza e mal estar)e fico péssima mesmo..nao entendo.. que médico devo procurar para saber sobre hipoglicemia? Endocrino? Por favor, se puder me ajudar..pois já nao sei mais o que fazer… obrigada por sua atenção. Um abraço , Mary

  9. Marilena responde:
    Procure um endocrinologista e, talvez, ele peça um exame de curva glicemica (se for o caso).
    Rastreie se tem alguém diabético na família e veja bem o que voce anda comendo em termos de açúcar e carboidratos. Alcool idem. Se realmente for um tudo um sintoma de hipoglicemia, todos os sintomas desaparecem com uma alimentação adequada.
    E se realmente for isso, o anti-depressivo, só irá mascarar esses sintomas e voce entrará numa diabetes irreversível.

  10. 15/09/2008 Comentário recebido:
    Estou lhe escrevendo com o propósito de lhe pedir uma orientação.
    Minha esposa tem há 3 anos repetivivos sintomas de tremura nas pernas, insônia, prostação, em alguns momentos vontade se chorar, sudorese fria e pegajosa.
    Em 2003, foi diagnosticado depressão, desde de lá ela toma anti-depressivos, como:Fluxetina, entre outros.
    Eu estou procurando uma causa para esta depressão que não a deixa. Estaria eu correto em achar que o caso dela pode ser uma hipoglicemia tratada como depressão?
    Consultei um endoclinologista, que disse que ela é Diabética, mas a glicemia é de 106. Isso me preocupou muito. Ele mandou ela eliminar o açucar, para perder o peso.Entretanto, não pediu curva Glicémica.
    Gostaria que você desse a sua opinião sobre o assunto.

    Marilena responde:
    Os sintomas de uma hipoglicemia são muito precisos. Caso a pessoa não-diabética, tome 1/2 copo de coca-cola (normal), por ex. e tiver uma taquicardia, isso já é um sintoma de que o pâncreas está trabalhando em excesso para dissolver esse açúcar. No entanto, a eliminação do açucar por si só não é suficiente, pois existe também o carboidrato (arroz branco, pão branco, batata, álcool) que por sua vez se transformam em açucar no organismo.
    Seria interessante que voce procurasse um outro endocrinologista que pudesse avaliar e confirmar esse diagnóstico do médico. Se, de fato, ela suspendeu tudo acima, não teria sentido continuar a ter depressão. Tente confirmar isso com outro médico para que para que ela e você se sintam mais seguros.

  11. 15/09/08 Comentário recebido:
    Parece que encontrei uma luz no fim do túnel. Faço tratamento com calmantes e anti-depressivo por aproximadamente 2 anos. Eu apresentava instabilidade no humor, frequentemente, muito irritada, reclamava demais com filhos e marido, principalmente, tornei-me uma pessoa de difícil relacionamento familiar. Já usei Fluixetina, Donarem e hoje estou sendo acompanhada por um psiquiatra que trocou a medicaçao anti-depresiva por ASSERT 50mg.
    O “meu temperamento” foi piorando com o passar dos anos e por isso entramos numa crise conjugal, por isso o choro tornou-se rotina em minha vida. Perdi muito peso, e só parei de chorar depois dessa última medicação, mas nunca fiz uma avaliação do pâncreas.
    Após ler sua excelente matéria e os depoimentos me identifiquei com alguns, por isso gostaria de obter sua opinião a respeito do meu caso, pois, quero ser uma pessoa que não dependa de OLCDIL e ASSERT por muito tempo. Quero ser feliz naturalmente. PARABÉNS pela matéria !!!

    Marilena responde:
    Seria interessante que você procurasse um endocrinonologista para fazer uma avaliação mais apurada do seu caso.
    Você deve saber bem o tipo de alimentação que tem feito uso nos últimos anos. Com muito açúcar ou carboidrato?
    Esse tipo de alimentação continuou ou você diminuiu?
    Geralmente, quando se restringe esses dois tipos de alimento, a estabilidade retorna em pouco tempo.
    Como voce já usa antidepressivos, fica difícil suspender a medicação e testar somente a alimentação para ver como você se sente. Por isso, sugiro que voce procure um endocrino e faça uma consulta com ele. Isso lhe ajudará muito.

  12. 17/09/08 Comentário recebido:
    Estava mexendo no computador e vi esse site que achei muito interessante. E, ao ler sobre depressão mascarada, me identifiquei… Tenho esses sintomas todos… depressão, cansaço repentino, um cansaço horrivel e geral, como se eu tivesse andado quilometros. Tenho taquicardia… choro fácil, sou muito sensivel… mas a minha depressão não é aquela que se isola e fica chorando..
    Sou impaciente, hiperativa, sou super bem humorada e tenho bastante senso de humor….
    Tenho 67 anos e tenho sim muitos motivos para ter depressão.. meu marido está com Alzheimer, e perdemos tudo que construimos numa vida… A minha depressão me faz sentir um mal estar geral em todo corpo, uma descompensação… parece que vou morrer, e com venlafaxina me sinto melhor…
    Acontece que vi esse artigo falando que pode ser hipoglicemia e queria me informar mais…
    Fiz todos os exames semana passada, e todos deram normal. Tenho dores horriveis em todo corpo.. e além disso tenho degeneração em dois discos da coluna… Se puderem me ajudar.. serei eternamente grata obrigada… Tomo propanalol para taquicardia…e venlafaxina de 50 mg e mais um monte de remédios
    Esqueci do mais importante.. minha insônia é terrivel.. tem noites que mesmo tomando um diempax de 10 mg e mais um dormonid , eu vou até 2 horas da manhã rolando na cama, daí desesperada eu levanto e tomo mais um dormonid.. Daí sim, eu consigo dormir.
    No momento estou tomando meio diempax e um dormonid. Não posso deitar e nem sentar por causa das dores nas costas qdo levanto elas melhoram ! obrigada

    Marilena responde:
    Como você disse, tem uma série de motivos para sentir depressão e até insonia. Voce só sabe se tem hipoglicemia se faz um teste de curva glicemica, mas, às vezes nem mesmo um teste de glicemia mostra a função de seu pancreas.
    Se voce já fez vários exames com seu cardiogista para ver como anda o coração, o lado hormonal, etc… e não deu nada. Também, não sei se você já foi ao encocrinologista para ver esse detalhe da glicemia.
    A hipoglicemia é perfeitamente controlada quando também voce controla a alimentação.
    Seria interessante se voce olhasse o lado do endocrino para avaliar melhor seu quadro.

  13. 18/09/08 Comentário recebido:
    Por favor, preciso de sua ajuda. Há uns 6 anos venho sentindo muito mal estar, uns médicos falam tenho hipoglicemia, outros falam que não.
    Sinto tonteira, suores noturnos (muito intensos),acordo toda suada, tremor, taquicardia, visão turva, perda da concentração, dificuldade de lembrar nomes (em certas ocasiões), muito sono, cansaço insuportável, fico irritada sem motivo.
    Às vezes me dá uma sensação de anestesiamento, na língua, rosto e até dentes, tenho necessidade de comer muito (mesmo assim sou magra).
    Se eu não jantar direito a noite (geralmente uns 2 pratos de comida, não consigo dormir, pq aí tenho que me levantar e assaltar a geladeira, a comida pode estar até gelada que quando começo com mal-estar tenho que comê-la assim mesmo.
    Minha última curva deu 96 (em jejum), depois de 30min (142), depois de + 30min (65), depois de 2h (130).
    Já cheguei a fazer uma curva glicemica que jejum deu 78 e caiu p/ 44, chegando a 38.
    O que eu tenho? Me ajuda, por favor?
    Tenho 34 anos e a uns sete anos parece que minha vida parou, só sei sentir mal e ir a médico (só que cada um fala uma coisa) tomo ansíolitico(de 1 mg), pois eles falam que é depressão, ansiedade, sindrome do pânico, e uns que é hipoglicemia.
    Tenho uma filha de 10 anos e preciso melhorar, tenho ela que depende de mim, e nem sei mais o que fazer. ESTOU DESESPERADA.
    Ontem comi biscoito deitada vendo filme e hoje levantei suando muito (sendo que está muito frio aqui), tonta, com a visão toda embaçada.
    Preciso melhorar, p/ fazer minha faculdade e ñ consigo, pois tenho crises súbitas de fome, nervosismo, tontura, cansaço forte, tem horas que parece que o estado de preguiça é tão grande que ñ consigo conversar (mesmo eu querendo).
    Sou ativa, mas não consigo fazer mais as coisas como antes.
    POR FAVOR, VC É MINHA ÚLTIMA TENTATIVA DE ESPERANÇA, NÃO SEI MAIS O QUE FAZER, MUITO MENOS O QUE TENHO. PRECISO DE AJUDA.
    Se for mesmo emocional, me dá só uma dica do que tomar (pois já tomei vários antidepressivos e nada funcionou, pelo contrário passo mal com eles), o ansiolítico ajuda, pois consigo controlar as crises de ansiedade), mas também não me fazem melhorar.
    AGRADEÇO A COMPREENSÃO.
    E, DESCULPE POR ESCREVER TANTO, MAS ESTOU REALMENTE, SEM SABER O QUE FAÇO E PRECISANDO DE AJUDA. QUERO E PRECISO VOLTAR A SER UMA PESSOA NORMAL. BOM DIA!

    Marilena responde:
    Parece que você tem mesmo hipoglicemia, mas você não fala o que geralmente come, mas comenta que comeu biscoitos à noite. Carboidrato puro, pois farinha vira açúcar no organismo; o que você não deveria comer.
    Você já pensou em começar uma terapia para que se pudesse discernir entre pura ansiedade e sindrome do panico?
    Sendo que no pânico, a pessoa fica com medo até de sair de casa, muitas vezes, fica com falta de ar, acha que vai morrer, etc….
    Voce leu o artigo de sindrome do panico neste site?
    http://artigosdepsicologia.wordpress.com/2007/09/16/panico/

    Caso seja ansiedade, o remédio ajuda, mas seria interessante verificar a razão dessa ansiedade, já que parece que muita coisa emocional deve estar envolvida. Nesse caso, a terapia ajudaria (terapia de apoio ou terapia breve).
    Se voce mora num centro grande, deve existir alguma faculdade de psicologia, onde eles dão atendimento à população. Avise-me onde voce mora, pois caso voce possa pagar algum atendimento, eu poderei indicar alguém.

  14. Olá! Eu costumo sentir, quando não estou bem alimentada, uma tremedeira, a visão fica turva, começo a suar, e então tenho que comer o mais rápido possível e não gastar muita energia (me mexer pouco) até passar, o que leva mais de 30 minutos, quando trabalhava numa clinica e sentia isso tudo,fazia um HGT e dava na media de 70 de açúcar, e muitas vezes eu estava a comer doces e não entendia porque estava passando mal e o porque da glicose estar no limite mínimo, até pouco tempo eu tomava antidepressivos, pois fazia terapia e a psicóloga achava nescessário,no momento não tomo nada,o que pode ser isso que sinto??

  15. Marilena responde:
    Você deve procurar um endocrinologista para que ele peça os exames adequados e indique a você a melhor alimentação. Provavelmente, ele dirá para você não passar muito tempo sem se alimentar.
    Os diabéticos, por exemplo, sentem exatamente isso o que você sente e precisam observar o tempo de ingestão de alimentos. Precisam ingerir algum açucar para não terem um ataque de hipoglicemia, que seria tontura, confusão mental, irritação, etc…
    Procure um endicrino o quanto antes e ele poderá dar detalhes e orientar melhor você.
    Não acho que seu caso seja de antidepressivos (de maneira nenhuma).
    Isso somente mascara os sintomas e só pode piorar sua condição.
    Se você possui seguro saúde, corra para uma consulta com o endocrino.

  16. Tenho 51 anos, tenho hipoglicemia ha 32 anos. Percebi que ingerir coisas doces quando a glicose está baixa, faz com que no outro dia, a queda de glicose venha pior ainda. Pela minha experiencia, o certo é não comer nada doce. Balas, refrigerantes, doces em geral. Porém, arroz,macarrão, pães, e outras massas não me afetam quase nada. O vilão mesmo é o açúcar.
    Outro detalhe: procuro ficar em casa, depois das 9 da manhã, porque é partir deste horário até o almoço que a glicose despenca. Andar depressa pelas ruas, neste horário abaixa demais a glicose. Fazer exercicios nem pensar. Isto porque movimentar-se queima energia e o organismo pede acúçar. Depois do almoço até a hora de dormir a noite, parece que nem tenho este mal.
    Um fato curioso: a ansiedade, o estresse aceleram a hipoglicemia.
    Mas, mesmo assim, sempre ando com umas balas doces no bolso, somente em caso de emergencia mesmo… porque quando preciso andar muito e depressa na parte da manha, depois das 9 horas, a glicose abaixa demais…
    Uma psicoterapeuta sabiamente me alertou sobre o perigo de ficar abaixando glicose com coisas doces. Com o tempo o pancreas para de funcionar. O melhor é o regime igual do diabético. É isto aí…
    Newton.

  17. 23/03/2009 Comentário recebido:
    Antes de ler esta matéria achava que tinha labirintite e depressão mas agora estou na dúvida! Você poderia me ajudar?
    Ultimamente, tenho sentido esses sintomas: vontade de chorar sem motivo, desânimo, cansaço, tristeza que vem sem motivo, pensamentos negativos, mudança de humor e tudo isso com uma tonteira 24h me levando a achar que tenho depressão e labirintite. No entanto, notei que quando acabo de almoçar a tonteira, dor de cabeça e cansaço aumentam MUITO! Fiz exame de glicemia e deu glicose 92 em jejum, isso é o bastante pra descartar a hipoglicemia? Desde já agradeço pela atenção. Fique com
    Deus!

    Marilena responde:
    Antes de tudo, você deve olhar se há algum parente diabético; pai ou mãe, etc… Depois veja sua alimentação. Muito açúcar ultimamente? Muito carboidrato? Muito refrigerante? Geralmente a hipoglicemia dá insônia por causa da taquicardia; coração acelerado. Esse também é um dos sintomas. O melhor mesmo seria buscar um endocrinologista para que ele pudesse melhor avaliar sua condição.

    Retorno:
    Olá Marilena, Muito obrigado mesmo por responder.
    Só um avô meu era diabético. Açúcar, nunca gostei, nem refrigerante. A única coisa que bebi MUITO e trocava por água foi Nescau com leite (duas caixas por dia). Será que isso me deixou mal? Já fui no endocrinologista. Ele me passou vários exames incluindo curva glicêmica e insulínica. Descartando isso só me resta detectar depressão e a síndrome do pânico.

  18. 25/03/2009 Comentário recebido:
    Tenho 33 anos. Quando fiquei grávida (27 anos) do meu primeiro filho, tive pequenos quadros de hipoglicemia que desapareciam cada vez que ingeria algo doce e gelado. Na segunda gravidez, o mesmo histórico. Meus índices de glicose sempre deram normais, mas lá uma vez ou outra eu apresentava quadros de hipoglicemia. No final de 2008, passei por uma estafa mental muito grande no trabalho, foi extremamente estressante. Tive crises em dias alternados que demoravam quase duas horas para passar. Depois que tudo isso aconteceu o cansaço físico é imenso, mesmo sem fazer praticamente nada. Estou fazendo homeopatia para depressão e tratamento ortomolecular, só que no ultima vez que tomei soro, cheguei a desmaiar (fazia uma semana que tinha cortado o açúcar da minha alimentação, tinha trocado o pão branco pelo integral, o leite de vaca pelo de soja, eliminei a margarina, me limitei a passar mel e melado no pão), como já estava com a agulha na veia, me deram glicose e logo voltei. Foi horrível, agora vivo com muito medo disso acontecer novamente. E a fadiga, o desanimo são horríveis. Irritação, falta de horário em minha vida, não consigo dar conta de meus afazeres domésticos, visto que parei de trabalhar em dezembro/2008. O que fazer? Quem procurar? Estou no caminho certo?

    Marilena responde:
    O correto, seria você entrar em contato com um endocrinologista para fazer exames que possam identificar exatamente seu quadro. Exames como curva glicêmica, por exemplo. Procure esse especialista, pois ele é a única pessoa que realmente poderá fazer um diagnóstico correto para você. Como você mesma tem visto, tratamentos alternativos como você tem feito, são úteis até um determinado ponto. Procure um endocrinologista o quanto antes!

  19. 26/03/2009 Comentário recebido:
    Boa tarde! Preciso saber se tenho síndrome do pânico ou hipoglicemia, pois as duas coisas me confundem. Desde criança sempre tive tremores, fraqueza, medo de morrer de fome se ficasse muito tempo sem comer. Fico nervosa, ansiosa, também, não estou nem podendo mais caminhar, fazer um trajeto mais longo, pois fico tonta, cabeça zonza o tempo todo, Ultimamente estou só piorando desses sintomas, pois não saio mais na rua só, só de carro para não fazer esforço. Como bastante, já que tenho fome insaciável e nem por isso deixo de sentir tudo isso. Fiquei pior depois que tive meu filho, esses sintomas pioraram. Estou tomando vitaminas, mas não estão fazendo muita diferença. Vou fazer exame de novo amanha, minha glicose dessa vez deu 61. Entrei em pânico porque nunca tinha dado neste nível. Não sei o que fazer. ESTOU DESESPERADA. Choro todo dia pensando que estou chegando ao fim da vida, por mais que eu tivesse alguns desses sintomas nunca fiquei desse jeito, mesmo de barriga cheia continuo sentindo tudo isso. Já fiz tratamento com fluoxetina e me fez bem, mas fui tentar tomar de novo e me senti mal, com mais fome e a cabeça mais lesa ainda.

    Marilena responde:
    Pelo seu relato, não parece pânico, mas você não disse se está fazendo tratamento com endocrinologista, o que seria o correto para fazer exames; tipo curva glicêmica e ter um diagnóstico correto. Procure esse especialista para verificar primeiro se você tem hipoglicemia. Siga o tratamento e não se auto medique, pois você pode estar mascarando os sintomas e a doença em si, estará em andamento. Procure um endocrinologista o quanto antes!

  20. Eu acho que deveria fazer uma reeducação alimentar em todos os sentidos pra que a pesooa possa ter uma boa saúde ou desde de pequeno deve se ensinar aos filhos o que eles tem comer o que faz bem pra saúde e pra não ter nenhum problema mais tarde.

  21. Ola Marilena,
    gostei muito de encontrar este artigo que vc escreveu. Eu tenho Diabetes desde os 19 anos (hj estou com 23). Com +- 22 anos, eu percebi que quando eu tinha crise de hipoglicemia, eu me sentia super triste, deprimido, angustiado, etc. Não sei nem como descrever o que eu sentia, pois era um sentimento desesperador. Fiquei umas semanas sentindo isso quando tinha hipoglicemia. Depois parou, mas a algum tempo voltou os mesmos sintomas, e resolvi dar uma olhada na internet para ver se encontrava algo relacionado para dpois eu ir ao médico. Eu achava muito estranho so sentir mal qndo estava com episodio de hipoglicemia. Esse artigo me deu uma luz. Muito obrigado. Abraços.

  22. Obs.: Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro no endereço.

    Minha vida parece que é um mar de loucuras! Já tentei suicidio; já me mutilei; já fiz tantas coisas (nunca me droguei). No mais, já fiz muitas coisas erradas. Fui a filha que presenciou um relacionamento em crise (papai sempre zangado; mamãe sempre triste). Cresci e me tornei o orgulho de todos. Fui a primeira na família a me formar – passei em 16o. lugar em uma universidade federal. Casei-me virgem e tive dois filhos nesse casamento, antes dos 24 anos de idade. Hoje, tenho 25 anos e duas crianças de (3 e 4 anos) e sou muito perturbada!
    Não durmo à noite, tenho uma sensação que todos querem me fazer mal, tenho medo de fantasmas (demónios). Ouço vozes, é um tormento viver… Já fiz tratamento: carbolitium, rivotril, diasepam, etc. Larguei tudo, pois tive medo de me viciar, pois tudo dava pouco resultado.
    Hoje, eu tomo duas taças de vinho três vezes na semana em vez de remédios e isso me faz dormir um pouco a noite. Sei que tenho problemas. Meu casamento está acabando; quanto tento dizer ao meu esposo o que sinto, ele diz que vai me ajudar, mas é demais para ele. O que devo fazer? Ficar só? O que me prende a vida são meus filhos. Às vezes penso: porque eu os coloquei no mundo?

  23. Marilena responde:
    Pode ser demais para seu marido, mas a ajuda dele, a companhia e o apoio, são muito importantes para você e para os filhos. Mas, você pode se ajudar mais ainda, se buscar uma terapia.
    Quando você fala do abandono dos remédios por medo de se viciar, muitas vezes é melhor uma qualidade de vida do que uma vida “mais ou menos” tranquila. Os remédios são necessários e não se preocupe com a possibilidade de vício. É que muitas vezes é difícil se imaginar melhorando e permanecer livre dos medicamentos, mas é possível chegar a um nível bom de vida e poder sim, em algum momento, dispensar os remédios.
    Pense sobre isso, pois talvez a medicação seja necessária nesse seu momento de vida para exatamente aliviar um pouco seu marido da pressão de levar tudo isso sozinho.

  24. Como é triste saber que existem pessoas sofrendo e as vezes não sabem o motivo real.
    Tive depressão pósparto e me senti péssima… Graças a Deus e a um esforço muito grande de minha parte consegui vencer meus medos.
    Lendo esses depoimentos, desejo a todos que peçam muito apoio a Deus que Ele iluminará cada caminho que percorrerem… É uma força maravilhosa.
    Deus colocou a inteligência no homem para que ele pudesse exercitá-la e explorar ao máximo o poder do intelecto.
    Pessoas como você, Marilena, são anjos enviados por Deus para aliviar as dores dos oprimidos pelo sistema e/ou enfermidades. Parabéns por sua iniciativa! Não sei se existem outros blogs assim, mas sempre que posso entro neste, pois sinto uma força muito positiva ao ler suas respostas… Parabéns! Que fiquem com Deus.

  25. Há algum tempo tive depressão, desde então tenho observado que quando como qualquer alimento feito de farinha de trigo branca, principalmente, à noite comeco a sentir todos os sintomas que sentia quando tive a doenca. Tonturas, falta ânimo até pra sair da cama, total falta de interesse pelas coisas da vida, coisas como escovar os dentes se tornam difíceis, irritabilidade, falta de paciência, a cabeça parece que está enorme, pesada. Lembrando que minha mãe é diabética e certa vez uma médica me disse que meu pâncreas não funciona bem. Sempre achei que o que sinto está relacionado com o que como. Agora não tenho dúvidas, vou procurar o endocrinologista o mais rápido possível. Gostaria de diagnosticar e contar com a sua ajuda, também.

  26. Parabéns pelo artigo. Também fui vítima de mal diagnóstico, mas, felizmente, eu não quis ir em psiquiatra e só tomei homeopatias até que, finalmente, um outro médico teve a lucidez de desconfiar de hipoglicemia. Em uma semana os sintomas de depressão e pânico sumiram. Ainda tenho cansaços que vem e vão, faço acompanhamento com nutricionista.
    Gostaria que os psicólogos e psiquiatras soubessem mais dessa síndrome, sou psicóloga também e venho divulgando isso entre colegas.
    Grande abraço

  27. Gostei muito do resumo sobre a hipoglicemia, poucos médicos sabem explicar de maneira tão clara e direta.
    Eu tenho desde a adolescência, mas nunca fiz um tratamento, eu sabia que tinha que comer de tres em tres horas e evitar doces nada mais que isso. Hoje com 27 anos estou muito fora do peso e ao fazer novamente o exame de glicemia, levei um susto, tenho que fazer uma dieta rigorosa se não quiser ter diabetes logo logo.
    Outra coisa que os médicos não me disseram é que a minha falta de disposição e tristeza sem motivos era por causa da HIPOGLICEMIA. Você me ajudou muito com essa matéria.
    Vou começar a dieta na proxima semana após uma consulta com a nutricionista, espero estar bem e logo dar um depoimento mais animador para quem está recebendo essa notícia. Lembrando que Hipoglicemia não é uma doença mas precisa ser tratada com atenção!
    Obrigada! Boa dieta a todos Hipoglicêmicos!

    Recebido em 28/08/2010:
    Já estou fazendo a dieta há duas semanas e já emagreci 2 kilos, para mim é algo inaceditável porque eu luto muito para perder 1 kilo.
    Porém não está sendo fácil porque quando chega a hora de comer, se passo um pouco do horário já começo a passar mal, mas vou persistir logo entrarei em contato para contar como estou.

  28. Ola a todos

    Primeiro lugar quero agradecer a Deus, por ter me direcionado a esse site maravilhoso.
    Minha história começa aos 12 anos (tenho 53). No início não havia diagnóstico para mim, tratavam como doença cardíaca, por conta de muito cansaço e taquicardia.
    Os anos foram passando e me encaminharam para um psiquiatra, que nunca falou o diagnóstico e me encheu de remédios controlados. Minha vida acabou aí aos 23 anos de idade, internações e mais internações, aumento dos medicamentos, até que aos 36 anos um novo psiquiatra me deu o diagnóstico de Sindrome do Pânico e Depressão severa. Tomo 20 comprimidos por dia, so a Clomipramina tomo 500 mg, Alprazolam 5 mg, tripytanos 4 comp. e por ai vai.
    Meus queridos amigos de caminhada, minha vida foi um eterno dormir e dormir. Perdi muitos empregos bons, acabou o casamento, não vi meus filhos crescerem. Envelheci muito. Mas, nada, nenhum remédio faz mais efeito eu só durmo uma media de 18 hrs por dia, não saio de casa, não gosto de gente, enfim NÃO VIVO.
    Uns dias atrás comecei a fazer uma retrospectiva de minha vida, estava eu comendo um saquinho de doce de leite. Minha mãe olhou para mim e disse, “Regina, pq. será que desde criança você tem essa COMPULSÃO POR DOCES” … Gente! Deu um estalo na minha cabeça… Era verdade, minha vida sempre fora comer mais doces do que salgados, mas não era uma barrinha de chocolate, eram várias barras, pacotes inteiros de doce de leite de uma só vez.
    Corri para a NET e pesquisei TUDO QUE TINHA A RESPEITO, até achar esse site ABENÇOADO (gente, tô chorando) Eu acordei, eu vi todo sentido e ligação, pois recordo-me que qd. estou fora de casa e não tem como ingerir muito doce, no outro dia eu consigo levantar da cama, sem o sintoma de ressaca. Gente, é isso, tenho certeza, que FELICIDADE, OBRIGADA QUERIDA AMIGA. Um detalhe, não consigo ficar mais do que 3 hrs sem comer, a sensação de desmaio é eminente, tremor nas mãos e tonturas… Só uma coisa NÃO SOU OBESA, peso 58 kg.
    Vou fazer uma reeducação alimentar e sei que meu problema está aí. Só fiquei com um grave problema A DEPENDÊNCIA QUIMICA DOS REMÉDIOS, mas vou vencer isso também.
    BJS, BJS no coração de todos, AMO TODOS

  29. Marilena responde:
    Que bom que você descobriu isso. O ideal mesmo seria que desde cedo você tivesse procurado um endocrinologista e feito uma curva glicêmica. Ele com certeza, iria colocar uma alimentação adequada.

    De qualquer maneira, ainda há tempo de buscar um endocrino e conversar com ele.
    Açúcar livre, de fato, é um veneno, mas agora você já poderá controlar tudo isso e ver o efeito em pouquíssimo tempo!

  30. Obs.: Publicado diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro no destinatário.

    Nossa… Fiquei muito feliz por achar esse site, acho que muitas outras pessoas, também… Dra, eu preciso que me ajude e me dê uma opnião. Eu não tenho motivos de ter depressão. Minha vida é tranquila, porém vivo meio zonza, tenho crises de ansiedade, sensação de desmaio, tremores, suo frio, minha pressão é sempre 11/7. Já fui em varios médicos. Eles semprem falam que não tenho nada. Às vezes, fico triste por não saber o que fazer para melhorar isso. Antes fasia exercicio físicos, mas tinha muita fraqueza no meio do treino e até mesmo sensação de desmaio. Minhas crises, normalmente são antes do almoço e à tarde. Quando tomo café e no período mestrual piora. Ajude-me.

  31. Marilena responde:
    Para descartar o quadro de hipoglicemia seria importante que você consultasse um endocrinologista e ele pudesse fazer um diagóstico exato de sua situação. Em geral, é pedido uma curva glicêmica.

    Para que você se encaixe no quadro de hipoglicemia é necessário que você se encaixe perfeitamente na descrição do artigo; desde o consumo de açúcar, carboidrato, etc….

    De qualquer maneira, a consulta ao endocrinologista é importante.

  32. Obs.: Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro no endereço.
    Estou pesquisando, faz tempo, meu problema de saúde. Fiz um exame de glicose e deu 92 mg/dl, segundo a médica está normal. Tenho todos os sintomas de uma pessoa com hipoglicemia. Acordo a noite com taquicardia, fico cansada toda vez que como doces ou carboidratos. Falei sobre isso com a médica e ela pediu para eu passar por um psiquiatra, passei e estou tomando paroxetina, segundo ele estou com síndrome do pânico, só que o remédio não fez efeito algum. Será que estou com hipoglicemia? Ja estou cansada. As minhas noites parecem um pesadelo, acordo todas as noites passando mal. Por favor me ajude, como devo me alimentar?

  33. Marilena responde:
    Procure uma segunda opinião de um outro endocrinologista e peça para fazer uma curva glicêmica. Somente esse exame poderá avaliar o funcionamento de seu pâncreas.
    Antes de começar qualquer tipo de alimentação, faça isso.
    Se você retirar o açúcar e massas, antes de fazer o exame, o resultado será alterado.
    Elimine, pelo menos, os refrigerantes e açúcar livre para poder dormir melhor.

  34. Meu nome é Priscila, tenho 37 anos e há 10 anos fui diagnosticada com síndrome do pânico… desde lá, tomo antidepressivos.
    Melhorei um pouco, até que um médico homeopata me pediu p/fazer o exame de curva glicêmica e foi detectado hipoglicemia. O médico disse para eu não comer mais açúcar que eu ia melhorar muito, foi o que fiz e o resultado foi ÓTIMO!
    Fiquei 8 anos sem comer doce e só no final do ano passado voltei a comer e até agora não tive nada, nem uma crise de pânico ou coisa parecida.
    Só eliminei doces e refrigerantes, consumo tudo zero de açúcar e continuo comendo pães, massas, etc…
    Eu aconselho todos parar de comer doces, tenho certeza que minha depressão e crises de ansiedade eram por conta de doces consumidos em exagero.
    Espero ter ajudado! bjs!

  35. Obs.: Publicamos diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou com erro de endereço
    Oie meu nome e jessica tenho 16 anos,e minha amiga m disse q eu posso ter depressao mascarada..pq tenho citomas como:insonia,dores na cabeça,lentidao de raciocinio,sentimento de culpa,crises de choro,temperamentos de climas muda rapito(frio e calor),trantorno de humor(mesma hora q estou feliz depois fico triste),fadiga,falta de ar e ansiedade…mais isso tudo todos os dias e tenho muito desanimo nao gosto de sair de casa,e nem de passiar….eu n tinha reparado esses sintomas,mais minha minha reparou e falo para mim q eu tenho esso tudo,e ela pesquisou doença q tenha esses sintomas,e achou a depressao mascarada!
    Mais realmente isso tudo aconteceu depois q meu pai morreu em 2008,e desde ai choro pelos os cantos todos os dias,estamos em 2012,choro so q ninguem ve,algumas jah me virama assim ,mais nunk perguntaram o pq,eu choro de soluçar…..
    Eu queria saber se minha amiga tem razao?e se tiver que profissional posso preocurar?me ajude por favor!me responda assim que poder!

  36. Marilena responde:
    A hipoglicemia, como você leu no arrtigo se dá por consumo excessivo de açúcar. Parece, no entanto, que sua depressão é circunstancial devido ao falecimento de seu pai.

    Seria importante que procurasse um clínico geral ou mesmo um psiquiatra para que ele entrasse com alguma medicação para ajudar você nesse momento.
    Isso não significa que você terá de usar a medicação o pelo resto de sua vida; mas apenas para ajudá-la nesse momento.

    Veja se você tem seguro saúde e procure marcar uma consulta.

  37. Ola para todos.
    Aqui vai meu relato, aos 30 anos em maio 2005 tive uma crise de panico, pois naquela época eu trabalhava a noite e achei que seria o motivo de tanto panico, a partir de então começou minha peregrinação, psiquatras foram 5, psiquilogos 3, cardiologista 3, neurologista 4, clinicos 6, oftomologista, otorrinolaringologista, dentista, procotlogista, urologista, e nenhum deles me convenceram de que eu realmente tinha, tive todos sintomas para cada especialista, tomei vários rémedios anti-depressivo e até um tal frontal que quase me matou.
    Em fevereiro de 2009 foi a gota dágua, eu parei com todos remedios por conta propria e fiz uma especie de pacto, fiquei quase louco pela abstinencia mas depois de 20 dias de reclusão total em me senti melhor.
    Mas as crises de desânimo continuava, até que conheci um clinico que me pediu um tal exame de sangue pós prandial que detectou glicose baixa, e desde então consigo me sentir bem através de uma boa alimentção.
    Mas vai aqui uma dica, tem certo alimentos ou bebidas que prejudicam mais, e em mim é tal cerveja, que dureza é só beber e ficar 4 dias na margura.
    temos que ser fieis com nossa alimentação.
    beijos e obrigado a todos

  38. Adorei o artigo! Tenho hipoglicemia e conheço bem esses sintomas. (Labirintite é o que mais me apavora).Tenho que dizer que passei por 5 medicos já com o exame da curva glicemica em mãos e apenas a endocrinologista percebeu onde estava o problema, Com a alimentação adequada fiquei bem em poucos dias.
    Ainda é complicado, pois tenho muita atração por doces, e nunca passo impune por esse “pecado”.

  39. Um dos melhores textos que pude ler. Tambem tive hipoglicemia q foi confundida com depressao.

  40. Obs.: Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    Boa noite meu nome e vitoria tenho 15 anos eu sinto falta d ar bolo na garganta dor de cabeca na barriga nas costas aceleracao do coracao choro sem ter motivo tontura pensamentos ruim ansiedade eu gostaria d saber se estou em depressao e se eu estiver oq devo fazer? Me responda por favor agradeço desde ja

  41. Marilena responde:
    Você deve procurar um endocrinologista para ele verificar seus sintomas.
    Não parece ser sintoma de depressão.
    Marque uma consulta para verificar isso o quanto antes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s