Hiperatividade

Esse distúrbio também pode ser chamado de transtorno ou desordem de déficit de atenção. Ele pode ser acompanhado de hiperatividade ou não.
A pessoa portadora desse distúrbio tem sérias dificuldades de relacionamento. São pessoas inquietas, distraídas, impulsivas, agitadas e têm dificuldade de terminar os projetos e as tarefas. Aliás, podem se engajar em inúmeras tarefas ao mesmo tempo.

Essa atitude é logo notada na escola. De certa maneira, elas se destacam das outras crianças pela forma agitada e a dificuldade de concentração. Essa dificuldade, é claro, interfere no aprendizado e no acompanhamento escolar, e isto faz com que ela não consiga manter o mesmo rítmo das outras. Daí a baixo-estima, o atraso, a cobrança dos pais e professores, as aulas particulares, etc.

Muitas vezes, a criança é rotulada de medíocre, e de ter um QI abaixo do normal.

A criança pode também nos confundir como se ela tivesse um déficit auditivo, pois quando se fala, ela dá indícios de que não está nos ouvindo.
Na realidade, ela é capaz de pensar em várias coisas ao mesmo tempo, e seu raciocínio já está em outro assunto distante.

Esses sintomas de hiperatividade, desantenção ou impulsividade aparecem, mais ou menos, antes dos 7 anos de idade e devem ocorrer em casa, na escola ou no trabalho. Se não tratados, podem se estender até à vida adulta.

Não há nenhum distúrbio neurológico encontrado na maioria dessas crianças.

O profissional mais adequado para avaliá-las, seria primeiro o psicopedagogo. Depois devem ser envidas a um neurologista para medicamento, se for o caso. Só uma avaliação poderá dizer se realmente esse criança é hiperativa ou possui déficit de atenção.

Muitas vezes a criança é agitada ou encontra-se assim por outros motivos e é erroneamente taxada de hiperativa. Pode haver inúmeros fatores que promovam nela um comportamento agitado ou impulsivo. Esse comportamento, portanto, deve ser avaliado com cuidado.

O déficit de atenção pode ocorrer em pessoas reservadas, quietas, e que são muito distraídas. Nesse caso, não devem ser acompanhadas pela hiperatividade, mas se enquadram igualmente, neste distúrbio. São aquelas pessoas que vivem no “mundo da lua”.

Esse distúrbio foi incluso no DSM-III (Associação Americana de Psiquiatria).

About these ads

3 opiniões sobre “Hiperatividade

  1. 20/07/2010 Comentário recebido:
    Obs.:Estamos publicando aqui, pois o e-mail enviado retornou por erro de endereço.
    Tenho um filho de três anos que após uma internação ao nove meses ele mudou de comportamento. ficou um bebê muito triste. Hoje ele é umgarotinho fantástico, corre, brinca, é carinhoso, maravilhoso; mas ainda não fala nenhuma palavra; não sabe lidar com a frustação; quando recebe uma ordem nova, que ele não entende, fica muito bravo, bate, chora,etc. Já levei ao pediatra e ela diz que é normal; mas eu fico muito triste pois sei que ele tem alguma coisa; uma outra pediatra diz que ele tem estresse pós-traumático; mas não acho que esse atraso na fala possa ser só trauma. Ele sempre foi tratado como bebê, tendo tudo na mão, mas não acredito que isso possa ter interferido tanto. Ele é muito agitado, sobe em tudo, morde de repente, como um frenesi, resiste para não dormir; quando toma coca cola ele vira um foguete, se sacode, ri de tudo, corre muito, enfim. ele é muito esperto, mas acho que ele tem deficit de atenção, pois ele tem dificuldade de entender o que falamos, embora tenha capacidade de aprender norma; ex : num joguinho de computador, quebra-cabeças, colorir, ligar formas iguais, etc, quando apresentamos para ele, se recusou, chorou, não quis tentar, mas quando ele resolveu sentar e brincar, assimilou as regras normalmente e em uma semana dominou o jogo e se entediou, raras vezes quer brincar de novo. Agora ele vai para escolinha para fazer amiguinhos; ele tenta brincar com outras crianças, mas acaba sendo excluido por não falar ainda. Tirei a fralda dele e ele sabe fazer xixi e cocô no vaso, mas se eu esqueço de perguntar e levá-lo ele faz na roupa e se esconde de mim, com medo de eu brigar. Agora marquei um fono e neuro para ele. Tenho medo de forçá-lo demais e realmente ele ter algum problema, mas das vezes que briguei e insisti com ele ele executou sucesso.

    Marilena responde:
    Nessa idade, as crianças são agitadas mas isso faz parte da idade. Com os meninos, então, mais ainda. No entanto, se você dá coca-cola para seu filho isso só o deixará mais agitado ainda. O que, na verdade, não é nada conveniente. Além disso, crianças nessa idade nem devem tomar refrigerantes.

    Seu filho tem alterações de humor porque é normal nessa idade. Eles oscilam entre bem humorados e irritados, de repente.

    Nada de forçar seu filho quanto a um aprendizado acelerado. Isso só o deixará nervoso e ansioso, podendo inclusive provocar tiques. Se ele se esconde de você quando não pede para ir ao banheiro é porque, talvez, você, de fato, esteja brigando com ele ou se mostra irritada quando isso acontece.
    Nessa idade, é esperado que isso aconteça de vez em quando, pois afinal ele está ainda no processo desse aprendizado. Tenha paciência nesse período pois trata-se apenas de uma fase.

    Como você já marcou especialistas para ele, apenas aguarde a orientação de cada um.

  2. Obs.: Estamos publicando aqui, pois a resposta por e-mail retornou por erro de endereço.
    Por favor me ajudem…meu filho tem 8 anos…inquieto…inteligente, estamos com muitas dificuldades para faze-lo se alimentar…não consegue guardar portugues, espanhol e ingles…Eu e os professores temos que ditar silaba, por silaba. Tem problemas na dicção. Trato-o com fono desde os 3 anos, pscopedagoga desde os 7, fiz todos os exames neurologicos não deu nada. Órimo em informática. Trocava 17 letras hoje troca 7. Não consegue nem escrever e nem ler. Agora deu para pegar os meus modes escondidos e coloca nele, dizendo que é fraldinha. É o ultimo filho, tem um irmão de 17 e outro de 22 anos. Não é mimado…elel é muito carinhoso, mas chorão e muito sentimental….Guarda muito mágoa em seu coraçãozinho. Qdonasceu ficou entubado por 40 dias..uma série de transtornos respiratorios….Passo sempre no neuro que me indicou uma pscologoa…mas não tenho condições de pagar no momento. Como devo proceder com ele?? Só gosta de matemática….

  3. Marilena responde:
    Se você não tem condições de buscar uma psicóloga infantil, procure (se você mora em cidade grande) uma universidade que tenha Psicologia. Geralmente, eles tem atendimento gratuito (ou praticamente gratuito) bastando que você se inscreva e espere a chamada.

    Seu filho precisa de um acompanhamento psicológico para que tenha um melhor desempenho no aprendizado e seja, também, trabalhado com o lado emocional. Desse modo, você ficará mais segura e será melhor orientada.

    Caso não haja atendimento infantil, faça você esse atendimento, pois talvez o(a) profissional possa orientar você quanto ao seu comportamento junto a ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s