2 a 4 Anos: Desenvolvimento

Recebemos inúmeros comentários sobre a (link=>) Fase de 2 a 4 anos de crianças e procuramos organizá-los para facilitar a consulta para quem possa se interessar. Esses são aqueles relacionados ao desenvolvimento (Fala / Vocabulário / Desenvolvimento Motor ).

Para mais informações sobre esta fase etária, veja os links a seguir:

“Mente de 2 a 4 anos”

  1. Criando Um Ambiente de Aprendizado…
  2. Comportamento, Disciplina, Agressividade
  3. Manias e Tiques
  4. Desenvolvimento (Fala/Vocabulário, Desenvolvimento Motor)
  5. Adaptação na Escolinha
  6. Timidez e Autoestima fragilizada
  7. Identificação sexual
  8. Sexualidade nesta fase?
  9. Amamentação nesta fase
  10. Difícil colocar para dormir
  11. Ciúmes de um dos pais
  12. Tão tranquilas que preocupam…
  13. Chorando muito…
  14. Medos…
  15. Alimentando-se pouco…
  16. Largando as fraldas...
  17. Preferência por um dos pais
  18. Largando a chupeta

XXX

28/6/2008 Comentário recebido:

Adorei o site…

Gostaria de saber se é normal, meu filho tem 1 ano e 9 meses fala pela metade, mas fala.

A questão é que não quer se alimentar… é uma dificuldade.

Já fiz de tudo levei a pediatra dei um estimulante de apetite e nada o motiva a se alimentar.

É fase de uma criança??

Marilena responde:

É uma fase que poderá durar um bom tempo.

Você poderá os estímulos para a alimentação dele.

Se você espalhar alguns pedaços de frutas ou mesmo comida na frente dele, talvez ele se interesse em pegá-las e provar.

Não se preocupe com a sujeira. Ela vai acontecer mesmo, mas nessa idade é impossível exigir limpeza.

Eles geralmente gostam de pegar tudo com as mãos e provar.

Deixe que ele explore essa atividade. quanto mais variedade, melhor e quanto mais colorido melhor.

Evite por um tempo, o uso da colher, prato,etc….

Você pode ter certeza que ele não ficará com fome e buscará alguma coisa para comer.

Tente se alimentar na mesma hora que ele, ou comer alguma coisa enquanto ele come, como se fosse uma tarefa que vocês dois juntos estão fazendo.

E, mais importante, tenha paciência nesta hora, para que ele não venha a associar alimento com brigas, momento ruim, tensão, etc…

02/07/2008 Comentário Recebido:

Primeiramente, obrigada por suas informações. Isso me deixa um pouco mais tranqüila, mas te confesso: levei o bebe até a pediatra dele novamente e pedi uns exames para até ver se pode haver possibilidade de ser verme etc.

Não sei… Ele me deixou preocupada, pois veja, ele logo pela manha as 07:20 ele toma mamadeira de 200ml e só vem a se alimentar por volta das 10:00 um iogurte e depois só as 12:3o mas só um pouco de comida salgada, e depois assim se vai um biscoito e depois a janta as 18:20.

Eu acho que é pouca alimentação para um menino de 1 ano e 9 meses….mas vou ter mais calma….

só mais uma duvida, é normal um menino desta idade não falar as frases por inteiro??

Por ex: “Mamãe, papai chegou”…ele fala: “mamãe papai”… Acho que ele tá demorando um pouco não acha?? Mais uma vez, obrigada

Marilena responde:

A fala também precisa de estímulos. Quando ele parar a frase na metade, tente fazê-lo continuar.

Por exemplo: “Mamãe, papai” … Pergunte: O que houve com papai? (como se você não soubesse).

O desenvolvimento da fala varia de criança para criança e, portanto, haverá um momento em que ele irá desenvolver mais o vocabulário e progredir.

Ainda bem que você o levou ao pediatra. Ele fará sempre um acompanhamento adequado para seu filho, não deixando que ele fique anêmico ou com falta de vitaminas.

22/07/08 Comentário recebido:

O meu filho tem um ano e seis meses, não fala nenhuma palavra, não segura em pedaços de frutas e não segura nas alças do copo para beber água. Acho isso estranho, pois vejo crianças mais novas que ele fazendo tudo isso com desenvoltura. Será que isso é normal ou tenho que procurar ajuda?

Marilena responde:

Você deve primeiro consultar o pediatra e ver sua orientação.

Se o processo persistir, você pode levá-lo a um neurologista para que ele possa avaliar seu controle motor.

14/08/08 Comentário recebido:

Olá, quero fazer uma pergunta: Meu filho tem 01 ano e 8 meses e pesa 09k e é muito bebezinho Queria saber se ele pode ter alguma doença mental que não aparenta tê-la. Me ajude por favor

Marilena responde:

O pediatra irá testar todos os reflexos de seu filho a cada consulta e através disso, poderá avaliar se ele possui alguma coisa.

Testes neurológicos poderão ser feitos, caso o pediatra queira.

É bom lembrar que cada criança e bebê evolui à sua maneira e no seu próprio ritmo.

Alguns são mais rápidos e outros mais lentos, sem que isso signifique algum problema mental.

Comentário por Aglae – Agosto 30, 2008

Gostaria de saber se é normal meu filho, de 2 anos, não falar frases completas. Ele só fala papai, mamãe, juju.

Marilena responde:

O vocabulário de uma criança de 2 anos varia muito de criança para criança.

Geralmente, ele aumenta quando ela inicia a escolinha.

As meninas por exemplo, têm geralmente, um aumento mais rápido no vocabulário que os meninos.

Não se preocupe porque ele alcançará esse desenvolvimento ao tempo dele.

10/09/08 Comentário recebido:

Minha filha tem 3 anos e 11 meses e quase não fala direito. Ainda esta nas fraldas. Já tentamos tirar varias vezes mais nada. Nós falamos com ela, mas parece que ela não entende. Fala igual a um bebe. São poucas palavras que fala. Nem para comer ela fala. Às vezes fala mama. Chora sempre igual a um bebe. Ela tem 2 irmãos mais velhos de 8 e 5, mas não foram assim como ela. Já levei no medico. Ele disse que é normal.

Ela vai pra escola ano que vem e estou preocupada. Ela chama todo mundo de mamãe e papai. Ela não age como outras crianças normais não sei mais o que fazer. Será que procuro uma psicóloga?

Marilena responde:

Primeiro, seria importante que você a levasse ao pediatra que a acompanha regularmente.

Caso ele ache isso normal e você continue preocupada, poderá buscar ajuda de uma psicóloga infantil, e talvez a própria escola que irá frequentar poderá indicar alguém (caso você não tenha outra).

A avaliação será feita mas a orientação será para você e não para sua filha.

Não é o caso de terapia para sua filha, mas somente alguma orientação para você em como lidar com ela em termos de auxílio no vocabulário, no abandono das fraldas, etc….

Não hesite em procurar essa orientação.

Comentário por Paula – Novembro 27, 2007

Meu filho de 2 anos já se reconhece no espelho desde 1 ano, ele se olha e diz seu nome, quando perguntava se ele estava bonito ele ia até o espelho para ver… e também percebo que agora entende pensamentos abstratos… interpreta coisas, e tem uma capacidade de memorização e noção espacial muito grande… ele passa por coisas na cidade identificando o que é… se é um mercado diz lá tem papá… mesmo que sejam mercados diferentes… por exemplo, na minha cidade tem mar, passamos pelo mar quando ele vai para escola, na volta vamos por outro caminho, mas ele aponta (e não dá para ver) lá tem mar… na direção correta… porém começou a andar só com 1 ano e meio… mesmo estimulado… sei que não há regras mas estes comportamentos são compatíveis com a idade dele?

Obrigado

Marilena responde:

Perfeitamente compatível com a idade de 2 anos. Ele está no processo de associação. Associa o caminho da ida para a escola com o mar e assim por diante.,da mesma maneira que pode associar a garrafinha de suco, com a hora do lanche, etc…. Daqui para frente, ele fará mais e mais associações.

O fato de ter começado a andar nessa idade, não tem problema. Isso pode aconter mesmo e há crianças que nem engatinham.

XXX

Comentário de Gilberto (25/02/2009):
Olá, tenho um filho de4anos e2meses, que não mantém uma conversa com ninguém, seja comigo e minha esposa,seja com terceiros, só responde (e muito mal) aquilo que perguntamos, mas responde sempre as mesmas coisas.
Ele fala as palavras corretamente, só que percebemos, também,aimensa dificuldade dele se socializar com outras crianças seja aqui na rua ou na escola, em casa ele não pergunta, por exemplo:o porquê das coisas, por outro lado, desde os2anos e meio ele já sabia todas as formas geométricas, várias cores, conhece uma gama muito grande de animais e pronuncia corretamente os seusnomes (estimulado pela mãe e avós).
E, quando uma criançachega perto dele para brincar ele só gosta de correr. Quando uma outracriançatenta dialogar, ele fica dizendo umas falas de personagens que assiste no canal Discovery Kids e começaabaixara cabeça, parecendo fugir da situação.

Uma coisa tenho que mencionar, ele teve pouco contato com crianças até seus 3 anos, mas sempre íamos com eleashoppings, parquinhos e hotéis-fazenda.
Ele, também, não comenta o que faz na escola, nem fala dos amigos e das atividades que fez no dia, repete sempreamesma coisa (brincou com os amigos) e chora para ir à escola, mas quandoamãe vai emboraaprofessora fala que fica muito bem e faz todas as atividades.
Ainda não tem noção de perigo, do certo e do errado ou se sabe finge não saber e por causa disso, sempre é chamadoaatenção por nós, sempre foi mimado por pais e avós, foi o 1º neto e filho.
Agradeço muitoasua atenção e aguardo com ansiedade sua resposta para tomarmos uma atitude correta, se puder pode mandararesposta para o email mencionado.

Marilena responde:

Seacriançatem dificuldade de socialização, o melhor seria perguntar à professora qual coleguinha ele se sente mais próximo e convidar o mesmo para passar uma tarde, por exemplo, em sua casa para que eles possam “tentar” conviver um pouco.

Crianças tímidas, geralmente, demoram mais num entrosamento, mas devem começar com 1 criançade cada vez.
No início, talvez,asituação seja meio frustrante e nada aconteça entre eles, mas você pode tentar levar um coleguinha, também, para fazer com vocês algum programa (caso vocês costumem fazer algum programa em família).
Comece aos poucos e bem de leve, mas tente favorecerarelação entre ele e algum amiguinho.

É importante saber que algumas crianças demoram maisatrocar experiências e outras só começam, de fato, numa socialização mais tarde.
Pode-se pensar que toda criançavive esse processo de maneira uniforme, mas ele é muito variável.
Há aqueles que, somente, na pré-adolescencia começamabuscar amigos ou 1 amigo. Passamainfância de um modo muito isolado, mas isso não significa que não saberão como fazer amigos mais tarde.

O importante é que vocês possam propiciar uma maior interação dele com outra criança.
Façaisso aos poucos e não desista dessa mediação que leva tempo e demanda constância.

About these ads

27 opiniões sobre “2 a 4 Anos: Desenvolvimento

  1. Olá…
    Gostaria de saber se é normal uma criança com 2 anos e 4 meses não falar nada, nada mesmo.. Às vezes, chamo ele e ele não me atende. E vive com a cabeça p/ baixo não olha nos olhos é muito estranho. Será algum problema?

  2. Marilena responde:
    (estamos respondendo aqui, pois a resposta por e-mail retornou)

    Você tem levado seu filho regularmente ao pediatra?
    Já verificou se ele possui alguma deficiencia auditiva?

    A criança que não ouve perfeitamente, também, não fala. Verifique isso e peça ajuda ao pediatra para que possam ser feitos mais exames com seu filho.

    Caso esteja tudo normal, depois, então, e só depois, procure achar uma explicação emocional, procurando ajuda de uma psicóloga infantil.

  3. 02/04/2009 Comentário recebido
    Meu menino é filho único, tive uma gravidez muito difícil, tive depressão pósparto e eu não sei se por causa disso ele até hoje não sabe falar quase nada, pronuncia algumas palavras, mesmo assim ele melhorou depois que foi para a escola e depois que estou em casa. Ele copia muito o pai dele e ouve mais o seu pai do que a mim, ele costuma me ignorar, não consigo ler um livro para ele , pois ele não presta atenção, logo ele ignora, quer o computador só para ele, comprei um laptop e ele já começa a dominar, ele é muito inteligente, mas preocupo muito com a fala dele, ele só tem contato com crianças quando vai a escola, em casa só tem adultos. Por favor me ajude.

    Marilena responde:
    A fala varia de criança para criança. Como ele já está na escola, espere que a fala comece a se desenvolver no contato com outras crianças. Meninos, principalmente, demoram mais na linguagem que meninas e além disso, em relação à brinquedos, eles gostam mesmo daqueles que têm mais movimento, pois um dos lados do cérebro está em maior atividade (a que corresponde a movimentos) nas meninas, os dois lados estão em atividade e por isso elas têm maior desenvolvimento com linguagem, etc…
    Por isso, escutar histórias, não é lá muito atraente para ele. Apenas por pouco tempo. Histórias bem curtas e com várias ilustrações, até servem, mas também por pouco tempo. Tudo o que tiver movimento: carrinhos, bolas, etc….chamarão mais a atenção dele.
    Não se preocupe também com a convivência, escola e adultos em casa. Está mais do que normal. Ele precisa exatamente desses dois lados. O contato com crianças da idade dele é importante, mas com vocês igualmente também o é. A divisão está bastante adequada.

  4. Meu filho tem dois anos e dois meses, não fala uma palavra, sinto que ele regrediu no ultimo ano de vida… Ele frequenta a escolinha desde os primeiros meses de vida, sempre se desenvolveu como as outras crianças da idade… até cantava umas palavrinhas das músicas, mas agora que completou dois anos ficou sério e calado, não brinca com as outras crianças, só gosta de assistir televisão e dançar… fico muito preocupada com o autismo infantil, apesar da pediatra dele diz que não, que ele é normal… Estou muito angustiada, pois ele era um bebe receptivo, que sorria para todo mundo e agora parece que não está se desenvolvendo como as outras crianças… Ele é bem carinhoso comigo e com o pai e gosta de escorregar, gangorrar, balançar e girar no gira-gira, mas não gosta de outras crianças…. O que devo fazer?

  5. Marilena responde:
    (a resposta está sendo dada diretamente aqui, pois a que foi enviada para o endereço de e-mail retornou)

    Veja se escola tem apoio de uma psicóloga infantil ou psicopedagoga que possa fazer uma avaliação mais adequada em seu filho.

    Como o desenvolvimento verbal varia muito entre crianças, seria melhor, no entanto, que você já procurasse uma avaliação para poder ficar mais tranquila em relação a essa dúvida.

    Pergunte na escola, pois eles sem dúvida devem ter apoio profissional nessa área.

    No entanto, muitas crianças quando são levadas muito cedo à creches “aparentemente” se adaptam, mas, no entanto, não têm escolhas e precisam se conformar com a ausência materna.

    À medida que crescem e aprendem a se expressar, demonstram então claramente; através do comportamento, o dano causado por essa ausência. A saída é apenas procurar sanar os sintomas.

    Quanto a seu filho, definir como apenas emocional tudo o que ele está vivendo, é prematuro e, portanto, você deve buscar os profissionais acima, para uma melhor definição.

  6. 29/06/2009: Comentário recebido
    Gostaria de saber o que eu faço para estimular meu filho de 2 anos e meio a falar. Pois, ele não diz uma palavra e passa tempo integral na escola. Ele não gosta de brincar com as outras crianças, só com as professoras e outros adultos. Os amiguinhos, ele morde e foge.
    (A resposta diretamente por e-mail não pode ser dada por erro no endereço. Por isto estamos publicando-o aqui.)

    Marilena responde:
    Nessa idade, ainda, a socialização está começando e, portanto, ele não interage com outras crianças.
    Isso leva tempo e como ele ainda é muito novinho ele precisa mais da mãe do que outras crianças ao lado dele.
    Por isso ele fica com adultos e professoras, pois demonstra que precisa de um adulto perto dele, no caso da ausência da mãe.

    Cada criança reage de uma maneira à essa ausência e é preciso que você converse bastante com ele, independente dele responder ou não, falar ou não.

    Esse desenvolvimento varia entre crianças e você deve esperar um puco mais. Apenas converse com ele, conte estórias antes dele dormir e tenha um pouco mais de paciência.

  7. (Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta dada por e-mail retornou por erro de endereçamento)
    Nossa… Estou abismada com tantos casos semelhantes ao meu. Desde já agradeço a vc MARILENA TEIXEIRA, pois achei por acaso esse site e confesso que estou aliviada de saber que meu filho não tem problemas (foi diagnosticado com autismo aos 2 anos e meio), desde então eu entrei em depressão e vivia infeliz, chorava todo dia quando olhava para ele… As bases para o diagnóstico foram as seguintes: teste do ouvido = ele ouve super bem. teste com perguntas = ele ainda não fala nenhuma palavra. teste com jogos pedágógicos = teve desempenho nota dez em todos. comportamento esteriotipado = balança as mão sempre que está muito feliz. teste coordenação motora = nota 10. teste de interação social = gosta de brincar com adultos e agride as crianças que se aproximam dele (a não ser na brincadeira de pega-pega que ele interage com as crianças – adora correr e com os coleguinha e ao eu falar: corre-corre, pega ele). Fique arrazada com esse diagnóstico; mas lendo esse depoimentos pude ver que meu filho é normal, pois pesquisei bastante sobre autismo e vi que as caracteríscas fogem bastante das que meu filho apresenta: as únicas que batem é a demora na fala e falta de socializaçao com crianças; mas você respondeu às mães vários motivos para o atraso da fala (crianças que recebe tudo na mão sem antes pedir; que são super protegidas e tratadas como bebês, falta de diálogo nos primeiros anos; muito tempo na frente da tv; etc) meu filho foi criado com todos esse itens. Ele sabe que quer fazer cocô e chega perto de mim agacha e me olha para que eu possa tirar a fralda; pega um copo e me dá para que encha de agua para beber; obedece quanto está fazendo “traquinagem” se eu falar brava e às vezes até umas palmadas; tem facilidade de brincar no parquinho (subindo,escorregando,gangorrando, girando, balançando; etc… Como você disse: que balançar as mão para demonstrar alegria não significa autismo. Ele é tão carinhoso comigo, com o pai e com as tias da escolinhas; gosta de brinquedos variados e não apenas um em particular; sabe exatamente o que pode e não pode (morder: se eu falo rápido “não pode morder” ele para rapidinho). Adora desenhos animados, coloridos, musicais; ir ao cinema e teatro… Bem, enfim, acho que o diagnóstico foi muito precipitado e estou feliz por saber que diversos fatores interferem no desenvolvimento do vocabulário… Onde moramos é muito precário o atendimento nessas áreas (psicologia, psiquiatria, etc.) se for possivel você me mandar uma sugestão eu ficaria muito feliz; ando angustiada com tudo isso, pois depois do diagnóstico toda minha família achou um absurdo, assim como as professoras da escolinha e amigos… Todos disseram que ele é totalmente normal e faz o que faz por pura manha por ter sido muito mimado… Obrigada, desde já

  8. Marilena responde:
    Infelizmente, há muitos diagnósticos errados e distorcidos e que acabam prejudicando não só a criança como os pais que ficam no estado em que você ficou.

    Não se preocupe quanto à socialização, quando você relata que ele não gosta, na maioria das vezes, de brincar com crianças. Somente, a partir dos 2 anos, é que começa esse processo, mas isso não significa que não demore mais em algumas crianças.
    Esse processo varia entre crianças e ainda é muito cedo para rotular o comportamento e esperar que logo após os 2 anos ele já comece a se socializar.

    Tenha paciencia e apenas espere mais um pouco.

    Estimule, enquanto isso, o vocabulário dele, perguntando sempre o que ele quer (mesmo sabendo o que ele deseja).
    Mostre gravuras e pergunte o que é (com coisas que ele já conheça, como bichinhos, por exemplo).
    Tenha sempre livrinhos com gravuras bem coloridas e sempre conte estórias para ele no sentido e ir ensinando sempre palavras novas.
    Tente por aí.

  9. Obs.: Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta enviada para o e-mail registrado voltou por erro de endereçamento.

    Eu necessito muito de uma informação ,pois tenho um filho de 2 anos e um mês,sendo que ele não fala nenhuma palavra mesmo. Mas tem um desenvolvimento ótimo para idade dele sendo que ele ainda não fala mas ele consegue sempre informar para mim o que ele quer sendo através de gesto ou amostrando a fralda quando fez uma necessidade para que eu possa retirar,me amostra o copo para beber água ou me leva até o chuveiro para poder mostrar que quer tomar banho desenvolve super bem qualquer atividade com as duas irmãs que uma tem 6 anos e a outra tem 9 anos sendo que eu estou muito preocupada pois minha família fica botando coisas na minha cabeça que ele é mudo,mas mudo eu sei que ele não é pois eu acho que ele apenas tem um dificuldade de desenvolver a fala pois quando eu estava grávida dele eu tive uma gravidez muito agitada e não sei se isso possa ter afetado a fala dele e devido ele ser uma criança bastante elétrica ele tomou já um tombo da escada onde eu moro mas foi direto ao médico e depois de alguns exames nada foi encontrado eu queria saber se isso pode ter contribuido.E outra coisa bastante importante ele não tem nenhum orblema de audição pois ele escuta muito bem ouve música,quando agente o chama ele entende perfeitamente e obedece.Então por favor espero uma resposta urgente para que eu possa tirar essa dúvida que esta me atormentando.RESUMIDAMENTE: Ele podera ser mudo ou apenas esta com uma demora na fala.Obrigada e espero sua resposta.

  10. Marilena responde:
    O desenvolvimento do vocabulário varia muito entre crianças. Algumas demoram mais e nem por isso deixam de evoluir normalmente mais tarde. Apenas observe e tente estimulá-lo para repetir o que você fala ou o que ele quer.

  11. 28/10/09 Comentário recebido:
    (Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta dada por e-mail retornou por erro de endereçamento)
    Meu filho tem 2anos e 10 meses, não fala nada, mas tenta. Fica desesperado quando quer dizer algo e não consegue. Ele está na fase pré verbal, pois já consegue emitir papae, mamae, aiai,ia, vovo, baba, iagua, uo… Enfim, mas não diz essas balbuciações quando pedimos. Diz quando quer e na hora que quer (sendo conveniente ou não). Sempre foi um menino muito mimado, tendo tudo na hora que quer, dado na mão, tratado como a um bebê. Nunca fomos, o pai e eu, de conversar muito com ele; por ser aquele bebê bonzinho, sempre o deixamos meio de lado e continuamos achando que ele se desenvolveria como o irmão mais velho (8 anos) que aprendeu a falar com dois anos, mas até hoje tem um pouco de dificuldade par socialização.
    Bem, fico pensando que se esse atraso na fala e socialização pode serconsequência da nossa negligência em questão de atenção e superproteção (dando todo na mão para tudo ser mais rápido e fácil).
    Vejo outras crianças que os pais nem ligam, vivem “ao deus dará” e mesmo assim falam bem cedo e se viram muito bem.
    Meu filho aprende rápido o que eu ensino (tipo: jogar algo no lixo, chutar uma bola, pintar/riscar um desenho, dar beijo e abraço), mas para cada ordem dessa eu tenho que repetir e ensiná-lo umas 10 vezes, e ainda assim ele faz contrariado.
    Será que ele tem algum problema?
    Ele é bem obediente, se peço para ele ficar sentadinho no sofa para eu limpar a casa, ele fica. Adora quando eu brinco com ele, mas parece que é um bebêzinho de um ano e meio quando recebe uma ordem nova.
    Estou muito deprimida com isso e temo muito diagnósticos errôneos como vejo por ai…
    Será que por causa do meu estado emocional (depressão, falta de atenção, baixa autoestima, insegurança, autodepreciação; tudo desde que ele nasceu) pode ter causado esse dano nele ou não?

    Marilena responde:
    O desenvolvimento da linguagem varia muito entre crianças, mas depende especialmente do estímulo quer recebe em casa, principalmente, da mãe.

    Você pode conversar mais com ele, pois ele precisa disso, e evitar de entregar tudo na mão dele, para “poupar ” tempo. É necessário que seja gasto tempo com filhos ou ficarão defasados no estado emocional.

    Tudo depende de você e de seu marido do que planejam para seu filho. Se querem, de fato, que ele se desenvolva juntamente com outras crianças da idade dele, gastem tempo com ele, principalmente, você, pois ele ainda está na fase de criar vínculos fortes com você.

    A idéia de que ele pode desenvolver como o irmão, não procede, pois cada criança é diferente, mesmo tendo os mesmos pais.
    Insista para que ele responda ou repita o que você diz. Conte estórias para ele, mostre cada desenho, diga o nome de cada coisa e peça para ele repetir e depois pergunte os nomes de cada coisa novamente. Além disso, converse bastante com ele, pois apesar de não aparentarem muitas vezes interesse no que ouvem, crianças aprendem por imitação e portanto ele precisa ouvir você bastante, para imitá-la, também.

  12. 07/08/2009 Comentário recebido:
    Publicado diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro no endereçamento.

    Tenho um filho que vai completar tres anos em fevereiro e ainda não está falando nada. ele aprende rápido o que ensinamos, como jogar alguma coisa no lixo, brincar com um brinquedo de encaixe, abrir uma porta, sentar, deitar, levantar, enfim…….mas se recusa a falar mesmo a gente estimulando-o- bastante; perguntando o que ele quer mesmo sabendo o que é, contando estorinhas repetidas vezes e perguntando o nome dos objetos que ele já conhece, mesmo assim ele se recusa, fecha os olhos, chora, mas não fala.
    ele não tem nenhum problema auditivo pois escuta muito bem o que falamos. ele não sabe lidar com a frustração: por exemplo quando falo para ele guardar os brinquedos esparramaods dentro do cesto de brinquedos ele já vai chorando e joga os brinquedos com for dentro do cesto, bate as pernas no chão, grita, mas guarda todos por que sabe que eu estou ali e não vou deixa-lo sair sem guardar todos.depois que ele acaba eu beijo, abraço e elogio, ele fica até suando de tanta contrariedade. no mais ele é muito doce, me beija, abraça, adora carinho e cócegas, é um amorzinho. mas o atrazo nafala acho que está deixando-o muito nervoso por não saber ou não querer falar. outro dia nosso cachorro apareceu na porta e lambeu ele, eu disse: olha filho que lindo o cachorrinho! e ele em seguida disse: auau! eu fiquei tão feliz , abracei e chamei o pai dele e pedi para que ele repetisse, que era lindo, elogiei, mas ele se irritou muito e saiu e não falou. ele fala papai(a palavra) mas, fala nas brincadeiras dele, não chamando o pai. ele emite todos os sons das famílias verbais perfeitamente, mas não forma as palavras. estou tão triste, tenho medo que ele seja mudo por algum trauma (os avôs moravam conosco e foram embora quando ele estava com 1 ano e meio, ele teve um período sofrido de internação no hospial com 10 meses, foi para escolinha muito cedo em período integral) e para compensar tudo isso davamos tudo na mão, até mesmo por estarmos sempre cansados.
    Os parentes ficam me perguntando, por que ele não fala? esse menino é mudo. ele é muito mimado; será que ele ouve direito. todo mundo pergunta: ele ainda não fala? ele olha e fica com a carinha triste; estamos evitando sair pois não queremos que ele fique ouvindo isso.
    Com nosso outro filho que agora tem 5 anos, foi igual, mas em casa ele falava conosco, tinha bastante dificudade, mas falava de tudo desde os dois anos, mas até hoje em lugares públicos ele não responde para ninguém que ele não conhece. no parquinho ele (o de 5 anos) demora uns 40 minutos para conseguir dialogar com alguém; sempre quer levar um brinquedo para chamar a atençao para ele e facilitar um diálogo. ele já lê e escreve de tudo, a professora disse que é o melhor aluno da classe, só tira nota dez, mas é muito tímido.
    já o de 3 anos não tem timidez nenhuma, abraça todo mundo que pede abraço, beijo, mas as criança acabam deixando-o de lado por ele não consegui falar. estou tão angustiada com medo dele ser mudo, cheguei até a pensar que le fosse autista, mas apenas a fala não é diagnóstico a pediatra falou e disse que ele é normal e ativo, que é preciso mais tempo, mas mesmo assim tô muito preocupada dele ser mudo.

    Marilena responde:
    Você pode buscar uma psicóloga infantil para que munida de mais detalhes possa orientar você e trabalhar com seu filho e talvez ela indique uma fono.
    O desenvolvimento da linguagem varia muito entre crianças, mas a fono poderá medir melhor esse quadro dele.
    Se isso a deixar mais tranquila (em vez de esperar que o desenvolvimento aconteça por si só) procure então uma especialista para ajudar você. Seria interessante você saber a opinião dela.

  13. Obs.: publicamos diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.

    Meu filho tem 3anos e 5 meses ele fala, mas o seu grande problema e que só repete o quer agente falar, fico tão aflita.

  14. Marilena responde:
    Se ele ja está em escolinha, com o tempo irá desenvolver melhor a linguagem e vocabulário.
    É muito comum, ainda nessa idade, a criança só repetir o que houve e, principalmente, a última palavra.
    Estimule-o a pedir as coisas, conte livros de estórias e peça para ele repetir depois o que acontece em cada página.
    Aguarde mais um pouco enquanto faz isso e veja se há alguma melhora.

  15. 05/05/2010 Comentário recebido:
    Obs.: Publicamos aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro no endereço.
    Tenho um filho de 3 e 8 meses. Ele está começando falar agora: água, mamãe, papai, xuxa, canta. Adora uma televisão, imita por exemplo: o dvd do rei leão tem uma parte do desenho do Ratuna matata – timao e pumba até os olhares, as falas tudo ele imita. Fico preocupada, pois ele está muito violento se joga no chão, joga cadeira para cima, morde o irmao de 2 anos, quer arranhar meu rosto e faz a mesma coisa na escola, não esta interagindo com as crianças, não gosta de participar da rodinha de histórias, fica inquieto, só quer ficar saindo da sala. A professora me faz queixa do nervossismo dele, fico muito preocupada, já procurei um neuro. Fiz uma ressonância magnética nele. Graças a Deus nao deu nada, estou fazendo fono com ele, teve bastante evolução. Minha preocupação é professora falando do nervosismo dele, que se joga no chão, joga cadeira para cima, quer bater. Preciso de uma orientação.

    Marilena responde:
    Nessa idade, é comum uma certa agressividade, pois a criança reage através do comportamento, já que a linguagem, o vocabulário ainda está começando a se desenvolver.
    No entanto, a disciplina já é necessária nessa idade. Se ele morder o imão, você deverá dizer com voz firme que isso ele não pode fazer, porque faz dodói. Se ele jogar os objetos ou tentar chutar, etc… (coisas mais graves e perigosas) você já poderá colocá-lo de “castigo” por 3 min ( 1 minuto por ano de idade).
    Leia, no blog, o post “Comportamento“.
    Na escola, a professora deverá fazer a mesma coisa, deixando-o em algum lugar da sala para que ele comece a aprender que há determinadas coisas que ele não poderá fazer.
    A leitura recomendada no blog da coleção Imago separada por idade é muito útil e ajudará você. Compre, se puder, o volume referente à idade dele.

  16. 16/05/2010 Comentário recebido:
    Agradeço pela sua disponibilidade a nós pais q/ ficamos as vezes s/ saber como agir. Aqui existem dúvidas de pais q/são as minhas tbem e q/ me ajuda c/ as suas orientações.
    Minha bb de 1 ano e 8 meses, não sei como corrigi-la qdo faz algo errado como por exemplo brigo c/ ela q/ não deve desligar o computador, ela vai e desliga mete o dedo em tudo q/ botão, bato na mão grito c/ ela, mas lá está fazendo de novo, as vezes a corrijo dando palmadas, fico com medo de estar agindo errado e faze-la c/ q/ se torne uma criança agressiva, é claro q/ não é sempre q/ faço isso, mas gostaria q/ me orientace de como faze-la me escutar e obedecer, ou nessa fase não tem como?

    Marilena responde:
    Nessa fase, a curiosidade é a tônica. Tudo é novo, diferente e a criança tenta a descoberta pelo tato.
    É super natural que ela tente tocar tudo o que vê e quando vê um adulto fazendo algo, imediatamente repete, pois o aprendizado é por cópia e associação.

    Você tem como evitar as brigas se, simplesmente, retirar TUDO o que ela não possa tocar, afastando dela qualquer coisa perigosa para que fique bem longe dela.

    Esperar que ela evite tocar é ir totalmente contra o impulso natural da criança nessa idade.
    Ajude sua filha nesse sentido, tirando o que for perigoso da vista dela.
    A evolução do aprendizado da criança depende muito dessa fase e deixe, portanto, que ela explore tudo o que puder, sem se machucar e sem atrapalhar você.

    Limpe sua casa dos objetos perigosos. Ela mais tarde, aprenderá o que pode e o que não pode pegar. Mas, bem mais tarde..

  17. Obs.: Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou com erro de endereço.
    Tenho duas netas gemêas de quatro anos são crianças espertas, são crianças lindas, são as bonecas da familia. Mas como não falam frases na escola, elas não acompanham os coleguinhas. Só falam: papai, mamãe, vovó, chamam uma e outra de irmã, não chamam pelo nome.

  18. Marilena responde:
    O ideal é que você procure ajuda com uma fonoaudióloga. Ela poderá orientar a mãe a ajudar as crianças. Se elas já estiverem na escolinha, a própria escola poderá indicar alguma profissional.

  19. Obs.: Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou com erro de endereço
    Meu filho fez 3aninhos em agosto e não está falando. Ele entende quase tudo. Ouve muito bem,faz gesto… Ás vezes, ele fala “dede”, “eco” e “não”, e isso que ele esta falando… Moro nos USA e ficamos só nós dois em casa o dia todo. Será que isso esta atrapalhando? Não temos muita convivência com outras crianças.

  20. Marilena responde:
    Não importa muito se ele está somente com você em casa.
    O vocabulário varia muito entre crianças e ainda é cedo para se preocupar.
    Converse bastante com ele e mesmo que ele não responda, não importa. Você deve falar com ele constantemente e ir conversando com ele durante o dia.

    Você, também, poderá escolher alguns livrinhos de estória pra contar a ele repetidas vezes até que ele memorize saiba quase de cor a estória. Depois de contar varias vezes, você poderá ir perguntando a ele o que irá acontecer.
    Vá estimulando nesse sentido e não se preocupe, por enquanto.

  21. Olá! Vim apenas agradecer a resposta que me foi enviada! Muito obrigada mesmo não só pela rapidez,mas pelo respeito conosco e pela atenção! De vários sites que já acessei, este foi o único que me respondeu! Parabéns pelo ótimo trabalho e seriedade!!!!

  22. Para “marisa | julho 23, 2009″

    O meu filho é exatamente igual ao seu. Com 1 ano e 2 meses havia suspeita de autismo. Desde aquela época faz fono. Está com 2 anos e 2 meses e não fala nada ainda (mamá quando quer mamar), mas o neuro descartou definitivamente Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (autismo), o que foi um “baita” alívio. Mas é um amor de menino. Adora brincar conosco, mas não aponta o dedo e nem fala, mas se faz entender nos puxando, nos dando a lata de leite, o copo, nos puxando para o balanço, gangorra, etc.

  23. Obs.: Publicamos diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    Meu filho tem 1 ano e 10 meses não fala quase nada,mais entende tudo que eu falo. Quero uma orientaçao. Por favor

  24. Marilena responde:
    A evolução da linguagem varia muito entre crianças e seu filho ainda terá muito tempo pra evoluir.
    Por enquanto, não se preocupe e saiba que meninos demoram mais a falar que meninas.
    Não se preocupe!

    Recomendo a leitura dos livros da Coleção Imago (<=link), separada por idade. É muito útil e ajudará você.

  25. 08/01/2013 Comentário recebido:
    Minha filha tem 2 anos e ainda não fala. Dificilmente, diz mama (mamãe) e parece não reconhecer o próprio nome. Sei que ela ouve bem, pois quando coloco algum desenho que ela goste, ela para o que estiver fazendo e vem correndo pra assistir. Ela andou cedo, também. Com 10 meses já andava. Sobe em tudo e é bem ativa. Mas, o fato de não falar e não atender quando a chamo me preocupa, gostaria de saber se isso é normal.

    Marilena responde:
    O desenvolvimento da linguagem varia muito entre crianças e ela ainda tem muito o que evoluir.

    Conte estórias de livrinhos para ela repetidas vezes. Crianças gostam de repetição e, depois que ela já saiba de cor a estorinha, deixe que ela complete as frases. Por exemplo, pergunte: “O galo encontrou o … ?” Deixe que ela complete a frase, com a palavra fácil do texto que estaria faltando. Caso ela não a complete corretamente, diga você a palavra e diga de novo a frase incompleta.

    Chegando perto dos 2 anos e meio; caso não haja nenhuma evolução, consulte uma fonoaudióloga.

  26. Obs.: Publicamos aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    minha filha tem 2 anos e com 1 ano e dez meses começou uma gagueira súbita com período de melhora o que faço? ela ta ficando muito nervosa com essa situação pois falava correto todas as palavras frase ela ama cantar e canta tudo certinho e uma criança esperta, sabia muito curiosa e inteligente. socorro

  27. Marilena responde:
    Isso é muito comum, nessa fase. Geralmente, a criança percebe que muitas vezes o adulto não espera com paciência o que a criança tem a dizer e, portanto, ela se atropela nesses momentos.
    Sempre que ela começar a falar, abaixe-se na altura dela e diga: “Pode falar que eu espero”
    Pare tudo o que estiver fazendo e faça isso.
    Trata-se apenas de uma fase. Não se preocupe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s