A Mente de 9 a 11 Anos

O senso crítico nessa idade está mais acentuado e, portanto, os pais precisam ser coerentes com as punições e recompensas para não confundir a cabeça da criança.

Nesse período o grupo de amigos precisa ser mais expandido além do grupo da escola. As brincadeiras ao ar livre, devem ser propiciadas.

Caso a criança apresente uma tendência a roer as unhas, chupar os dedos ou algum tique nervoso, significa que ela não está conseguindo se expandir de modo adequado. É um sinal claro de que ela está se contendo, ou vivendo algum período de tensão.

Como são mais críticos em relação aos outros, e críticos consigo mesmos, a tendência é se sentirem cobrados quando não fazem corretamente as tarefas.

Uma situação competitiva pode gerar tensão.

Estatisticamente, é a fase que mais sofrem acidentes sérios, pois a tentativa de se expandirem é liberada nos jogos violentos e nas correrias desenfreadas.

É um excelente momento para que os pais comecem a introduzir a mesada. Pois, é uma fase que pedem em demasia, então, já podem começar a ter noção do gasto com o dinheiro. Assim, quando a mesada terminar, saberão e entenderão bem os pais, quando os ouvirem dizer que o dinheiro deles acabou, e que agora, só no mês seguinte.

Aos 10 anos, a motricidade é mais tranqüila e a descarga de tensão aparece nos movimentos finos, como ao enrolarem os cabelos, enquanto fazem o dever ou mordem a bochecha.

O equilíbrio emocional é mais equilibrado, mais razoável, mas se desestabiliza aos 11 anos. E, por que perdem um pouco desse equilíbrio?

Porque a individualidade já está mais definida e precisam de auto-afirmação; o que aparece numa atitude de rebeldia, de oposição, principalmente, em relação á mãe que é a figura mais próxima e quem mais dá as ordens.

O pensamento consciente já está quase pronto aos 12 anos, e o córtex cerebral que possibilita esse pensamento, já se completou.

Aos 11 anos, para as meninas, é importante já saber sobre a menstruação. Pois muitas já têm a menarca nessa idade.

A independência é bem maior. Os pais já começam a perceber sinais de uma adolescência nesses filhos que, já se autodenominam de pré-adolescentes.

Tendo recebido muito pedidos de sugestões de livros sobre esta faixa de idade, recomendo as publicações da Clínica Tavistock. Em português, publicados pela Editora Imago :

  • Compreendendo seu filho de 10 anos – Jonathan Bradley
About these ads

34 comentários sobre “A Mente de 9 a 11 Anos

  1. Estava á procura de um site sob como proceder com uma filha minha de 9 anos, pois como é uma criança bastante desenvolvida psicologicamente, tenho mais dificuldade em ver como proceder em relação a ela. Estou convencida que está já na fase de pré adolescencia, e está-me a ser difícil lidar com ela. Critico-me muitas vezes a maneira como procedo com ela, por vezes perco a “cabeça”, na maneira de falar e lidar com ela.
    Adoro a minha filha e como mãe “galinha” que sou, e sempre atenta ás atitudes dela, estou com um pouco de dificuldade como hei-de proceder com ela sem a prejudicar, pois já fui adolescente, e tento entender o máximo, e quero ser uma amiga também p/ela. Ouço-a , falo muito com ela, tento dar-lhe confiança, conselhos, tento sempre ajudá-la. Entendo-a muito bem. Mas contudo ás vezes é-me dificil proceder quando ela está num estado de rebeldia. Entendo isso como uma pré adolecencia. Por isso, entrei neste site para poder-me dar uma luz de me ajudar a mim a entender como proceder ainda melhor, e fazendo isso acabo por a ajudar também.
    Quero dar as minhas felicitações pelo esclarecimento que encontrei neste site.
    cristina silva

  2. 06/02/08 Comentário recebido:
    Sou professora, trabalho com crianças-adolescentes dos 9 aos 16 anos.
    Como lidar com cada uma destas fases? Uma crianças de 9 anos é muito diferente da de 12 anos?
    Como agradá-los? Muitos reclamam que eu sou chata, exigente. Gosto muito deles, mas às vezes não sei como ser legal para eles, como lidar com tanta rebeldia, e, pior como fazê-los a fazer as tarefas numa boa. Você tem algumas dicas?

    Marilena responde:
    Crianças são totalmente diferentes de 9 e 12 anos, e meninos de meninas. Portanto, seus intesses também são diferentes. Como você é professora e se trata da parte de educação e ensino, a pessoa mais apropriada a dar dicas de interesse na aula e aprendizado, seria uma pedagoga ou psicopedagoga. Ela poderá aliar o interesse de cada idade ao ensino e inclusive mostrar a você como desenvolver o estímulo de cada aluno.

  3. 07/03/08 Comentário recebido:
    Boa tarde. Tenho um filho de 9 anos que apresenta um imaginário muito forte. Adora documentários sobre outros planetas, alienígenas, mistérios,filmes como SINAIS e de assistir histórias de pronto socorro (Discovery), detesta filmes de terror, principalmente, quando tem criança. O irmão (25 anos) estuda física (área de pesquisa) e tem uma explicação científica para as coisas, só que o de 9 anos estuda num colégio religioso. Adora inventar e vive essas simulações (brincadeiras com naves, heróis, etc). Não é uma criança que brinca na rua, pois moro em casa. Se adapta muito bem com colegas e amigos. Adora esportes, e brincadeiras de correr, fala muito, segue regras sem dificuldades. Não gosta de tomar banho, pentear cabelo e de fazer temas e em casa ela tenta se impor, mas é muito sensível as emoções (fica emotivo diante certas situações).
    A professora, devido aos comentários dele sobre as “ficções”, disse que ele não sabe distinguir o que é real e fantasia, que isto pode gerar sérios problemas, que a maior parte de adultos que vieram a setornar um mal para sociedade agiam assim, mas claro que isto não quer dizer que ele vá para esse caminho.
    O que é verdade e mentira? Também sou professora, só que sou mãe dele.
    Então pergunto: O que tem de errado? Afinal de contas ele sabe o que é real e o que não é, pois pude constatar ao conversar com ele. Ele relutou apenas em admitir que Deus existe, pois o irmão dele tem outra ideia sobre o tema, e eu sou divorciada a 7 anos.
    O que esta ocorrendo é normal nessa idade?

    Marilena responde:
    Nessa idade é comum as crianças usarem muito a imaginação, mas não de uma maneira exagerada como você descreve e a professora dele também.
    Se ele usa muito a TV ela deve ser mais restrita à programas da idade dele, como desenhos, etc… Vc mesma deve incentivá-lo a assistir esse tipo de programa. Deve atré assistir com ele sempre que puder. Quanto mais vc desestimulá-lo, melhor.
    Caso tudo persista, não se acanhe em procurar orientação de um(a) psicólogo(a) infantil. Ele(a) poderá ajudá-la melhor acompanhando melhor o cotidiano de seu filho.

  4. 08/04/08 Comentário recebido:
    Tenho um filho de 11 anos… e um dia ele pegou meu celular e tirou uma foto de seu orgão sexual, gostaria de saber como devo proceder, para que isso não aconteça novamente…
    E ele tb esta numa fase q falo com ele, explico as coisas qdo ele faz de errado, ele me escuta, mas acaba fazendo td novamente..Como por exemplo: não liga pra fazer as atividades e muito teimoso, mas ele não me responde mal…
    obs: me separei do pai dele ele tinha 7 anos, e o convivio com o pai é muito pouco.

    Marilena responde:
    Se ele tirou apenas essa foto e não o faz sistematicamente não se preocupe, pois deve ter sido mera curiosidade. Uma coisa é fazer isso de vez em quando, outra é fazê-lo sempre, como uma fixação. Caso isso aconteça de novo, pergunte a ele porque ele tirou essa foto. Talvez ele esteja com alguma dúvida sobre essa parte do corpo e vc pode ajudá-lo.

    Quanto à teimosia, os garotos são muitos mais teimosos que as meninas, de uma maneira geral. Meninas são mais dóceis e mais responsáveis com suas tarefas. Meninos, geralmente, precisam ser acompanhados para fazê-las.
    Ajude-o no que for possível.
    Nessa idade eles gostam de fazer várias coisas ao mesmo tempo e têm uma curiosidade enorme em uma série de coisas, com muita pressa em fazer tudo. Mas, não têm capacidade ainda de realizarem tarefas escolares sozinhos por muito tempo. Muitos precisam de uma “mãozinha”.
    Deixar que os filhos nessa idade façam tudo sozinhos achando que já têm maturidade para tal é um erro. O pai ou mãe precisa estar perto e acompanhar essa parte do desenvolvimento. Talvez seu filho precise exatamente de sua companhia.
    É bom lembrar que o fazer as tarefas com os filho, é tb um motivo de interação com eles. Já que o pai não está por perto ele precisa muito de seu apoio até nas tarefas. Com o tempo ele irá aprender a fazer realizar suas obrigações sem vc ao lado. mas só com tempo.

  5. 14/05/08 Comentário recebido de uma mãe:
    Olá, minha filha de 9 anos tem um comportamento que me deixa bastante preocupada e tem sido motivo de conflitos entre nós. Ela só gosta de brincar com meninos, joga futebol, detesta bonecas e ultimamente não quer mais vestir saias, vestidos, sandálias, usar brincos, etc.
    Fico sem saber como agir. Na escola ela tem um comportamento excelente, mas também não se aproxima das colegas, só dos meninos. Ela é muito inteligente, e não sei como lidar com essa situação.
    Será que minha filha é homossexual?

    Marilena responde:
    A partir dos 7 anos começa a fase de identificação sexual. Ou seja, a criança precisa conviver bastante tempo com um adulto do mesmo sexo.
    Vc sempre passou bastante tempo com ela? Costuma brincar só com ela durante o dia? Quanto tempo vc dedica ela? Vc a leva pra passear e quando vc precisa fazer alguma coisa fora, como cortar o cabelo (coisas tipicamente femininas)? Se vc vai para a cozinha faler algo vc pede a juda dela? Vcs costumam ficar juntas e vc costuma convidar alguma menina da idade dela para brincar com ela em casa?
    Nessa idade, a criança já tem preferências, mas os pais são os primeiros a estimularem as preferências.
    Como isso foi feito nos anos anteriores? Ela foi uma filha bem aceita quando nasceu?
    Como vc vê, há muitas peguntas em jogo.
    Caso vc tenha algumas dúvidas sobre isso tudo, não se acanhe em procurar uma psicóloga infantil (com certeza o colégio pode indicar alguém) para que possa identificar tudo isso, e orientar vc na sua atitude com ela.
    Lembre-se que a orientação será para vc. Geralmente, há uma avaliação com a criança, mas depois o trabalho de orientação é com os pais. Poucas são as crianças que necessitam de terapia nessa idade, pois geralmente o trabalho é feito com os pais.
    Ela saberá como melhor orientar vc. Parece que sua filha não vê valorizados os atributos femininos. Talvez uma visão distorcida tenha sido passada a ela nos últimos anos, como comentários depreciativos que talvez ela tenha ouvido de alguém (com certa frequência) sobre características ou comportamentos das meninas.

  6. 01/09/08 Comentário recebido:
    Minha filha tem 10 anos e às vezes pego ela rindo e falando sozinha. Queria saber até onde isso pode ser normal ou não. Ela fica rindo das situações dos desenhos que ela ve (gosta muito de TV).

    Marilena responde:
    Isso depende da frequência com que acontece. Nesta idade, caso essa situação continue e com frequência, sugiro que você procure uma orientação de alguma psicóloga infantil para que possa acompanhar esse processo e identificar o que realmente está ocorrendo.

  7. 29/09/08 Comentário recebido:
    Tenho dois filhos, um menino de quase nove anos e uma menina que completará 11 anos daqui a três meses. Percebo bem a oposição por parte da menina a mim como no parágrafo: “a individualidade já está mais definida e precisam de auto-afirmação; o que aparece numa atitude de rebeldia, de oposição, principalmente, em relação à mãe que é a figura mais próxima e quem mais dá as ordens.”
    Como devo proceder nesta fase?
    Evitar “dar ordens” e deixá-la decidir? Não levar tão a fundo as oposições gratuítas? Tem algum texto a recomendar para as mães de meninas nesta fase?

    Marilena responde:
    Há ordens que precisam ser dadas, mas você pode substituir por “vamos fazer assim”. Colocar o “vamos” inclui uma suposta decisão tomada, também, por sua filha, como se as duas decidissem juntas.
    Muitas vezes, isto funciona, pois quando ela resolve não fazer, você pode reclamar pois afinal, “ela decidiu, também”
    Existe uma coleção de livros da Clinica Tavistock que é separada por idades e inclui nos textos para cada idade.

  8. 11/03/2009 Comentário recebido:
    Sou professora e, em especial, tenho um aluno de de quase onze anos e tenho dificuldade sobre como fazê-lo seguir regras, pois não lhe foi imposto limites em primeira instância dentro de sua familia.
    O que fazer? É possivel, como professora apenas, trabalhar esse lado da criança sem a participação da familia, uma vez que essa responsabilidade é peculiar em primeira instância aos pais?

    Marilena responde:
    O trabalho deve ser feito em conjunto com a família na tentativa de, agora, minimizar os efeitos de uma falta de disciplina que não feita lá atrás, desde cedo.
    A dificuldade agora é bem maior, mas você sozinha não poderá trabalhar isso.
    Convoque os pais e tente uma ação conjunta. Quanto mais cedo começar, melhor.

  9. 18/03/2009 Comentário recebido:
    Tenho uma menina de 9 anos que de um tempo para cá vive relembrado coisas que ocorreram com ela. Às vezes fica muito triste. Converso muito com ela e explico que todo mundo lembra das coisas, mas não é motivo para ficar triste. Ajude-me a entender as mudanças que acontecem nessa idade, pois ela é minha primeira filha e eu fico sem saber o que falar, às vezes.

    Marilena responde:
    Nessa fase as crianças são muito críticas com elas mesmas e qualquer “fracasso” pode deixá-las tristes e desanimadas.

    No entanto, a fixação em acontecimentos tristes e passados deve ser observado com cuidado.

    Isso deve ser investigado mais a fundo e sugiro que você procure uma psicóloga infantil para que ela possa, munida de mais detalhes e informações, ajudar melhor você e sua filha.

    Mesmo nessa idade, algumas crianças já demonstram sinais de leve depressão ou distimia e portanto, tudo deve ser considerado.

  10. Oi, meu filho roe as unhas, trabalho o dia inteiro, ele fica um turno em casa sozinho, estou tentando mudar minhas atitudes com ele, lhe dando mais liberdade, mas como disse fica um turno em casa sozinho, roe as unhas e me confronta, noto que não gosta de se sentir pressionado, por vezes faço isto, o que poderia fazer?
    como ajuda-lo a expandir? Obrigada

  11. Marilena responde:
    O fato dele roer as unhas demonstra que ele está ansioso e inseguro.
    Provavelmente, pelo fato de se sentir pressionado, como você relata.
    Veja se você tem cobrado muitas coisas dele ultimamente, pois nessa idade, como existe um pouco mais de independência por parte da criança, muitos pais imaginam que já podem delegar várias tarefas e exigir responsabilidade, etc…
    No entanto, como é uma fase onde são muito críticos com fatos e consigo mesmos a cobrança só vem para pressoná-los mais ainda.
    Veja se não é esse o caso de seu filho e em vez de delegar tarefas, ajude-o NAS tarefas, pois muitas vezes nem mesmo eles sabem como fazê-las.

  12. 12/08/2010 Comentário recebido:
    Tenho uma filha de 09 anos. Sou separada do pai dela, há cinco anos.
    Estive ausente dois anos da vida dela. Hoje estamos juntas,mas ela joga na minha cara que eu abandonei-a.
    Ela tem uma rebeldia incontrolável, muitas vezes, quer bater em mim, tem choros convulsivos, ciúmes incontroláveis de mim.
    Estou desesperada,pois gostaria de saber como ganho a confiança dela, novamente. Faço de tudo para agradá-la e mostrar como a amo. Por favor ajude-me.

    Marilena responde:
    A melhor alternativa para seu caso, seria buscar ajuda (pois, no seu caso é importante que haja ajuda profissional) junto à uma psicologa infantil. Ela saberá melhor orientar você no relacionamento com sua filha, pois é necessário que ela seja avaliada detalhadamente e verificar em que pontos você precisa ser orientada em como agir com ela.
    A própria escola poderá indicar uma profissional.

  13. 10/09/2010 Comentário recebido:
    tenho um sobrinha de 11 anos, tem uma semana que ela regrediu, a fala as palavras dela é como de uma criancinha, ela é uma criança muito amada, é estudiosa, brincalhona e esperta. o que fazer, o que falar com ela?

    Marilena responde:
    Alguma mudança deve ter acontecido para que ela tenha “regredido”.
    Talvez a presença de alguma criança mais nova na família ou menos atenção em casa dos pais, para que ela fantasie que somente sendo mais criança receberá atenção. Verifique isso tudo junto à família.

  14. Eu sou irmã de uma menina de 11 anos ela mexe nas minhas coisas e fala que não foi ela. Eu queria saber o que fazer.

  15. Marilena responde:
    Parece que sua irmã tem medo e por isso mente.
    Se você já conversou com sua mãe sobre isso e se ela não ouviu você ou não acredita, converse com alguém próximo de sua família; pai, avó ou tia, etc. para que conversem com sua mãe.
    Cabe a sua mãe tomar a iniciativa de controlar sua irmã e usar de disciplina para com ela quando ela não respeitar suas coisas e “invadir o seu espaço”. Cada um tem direito a sua privacidade, em qualquer idade. Fale sobre isso com sua mãe e se ajudar, mostre o que você me mandou e a resposta. Talvez isso ajude.

  16. 29/09/2011 Comentário recebido:
    Obs.: Estamos publicando diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de destinatário.
    Tenho uma filha de nove anos que não se alimenta bem, não come nem as besteiras que toda criança come e ultimamente anda ficando doente e franca.Trabalho fora e ela fica sozinha em casa na parte da manhã, acorda a hora que quer e dorme sempre de madrugada. Está sem limites na verdade. Não sei como agir. Hoje tivemos uma briga e dei um prazo para ela melhorar até final do ano, pois se não vou entregá-la para o pai criar, pois quando esta com ele não tem estes tipos de problemas.
    Gostaria de saber se fui certa na correção.Também, somente toma banho a base de briga. É uma menina bonita e se relaciona bem com os colegas e boa na escola. Me dê uma orientação por favor. É caso para levá-la a um psicólogo?

    Marilena responde:
    Sua postura com ela não foi a mais adequada.
    Se ela está sem se alimentar e fica sozinha a maior parte do tempo, demontra a dificuldade que ela tem de lidar com a sua ausência.
    Nessa idade, a criança ainda precisa demais da presença da mãe e não pode sentir-se autonoma e totalmente independente como é o caso dela. Deixá-la a mercê da autonomia dela só a prejudica e faz com que elase sinta “abandonada e desamparada” por você.

    Dizer a ela que por causa disso a deixará com o pai, só piora, pois reafirma a ela que, de fato, você continuará a deixá-la abandonada.
    Muito pelo contrário, invista no seu tempo com ela pois ela ainda precisa de cuidados, proteção e dedicação. Estreite seu vínculo com ela, pois ele é extremamente necessário, nessa fase, pois logo virá a adolescência e aí sim ela por ficar tanto tempo sozinha, se sentirá no direito de fazer o que quiser sem sua autorização.
    O momento de estreitar vínculos é nessa idade e não deixe que o tempo passe dessa forma como tem acontecido.
    Recupere o tempo perdido pois ainda há tempo!

    Leia no blog os artigos (links):
    Tempo com Filhos e Depoimento de uma Mãe.
    Eles lhe ajudarão a entender melhor sua filha.

    Recomendo a leitura da Coleção Imago (<=link), separada por idade, é muito útil e ajudará você.

  17. 07/02/2012 Comentário recebido
    Olá. tenho um fillho de 9 anos. Ele apresentou terror noturno quando tinha 5 anos (por um perído bem curto). Aos sete teve dificuldades de relacionamento com uma professora e apresentava sintomas de ansiedade excessiva (falta de ar, achava que iria morrer, medo da noite, medo de dormir sozinho, de ficar sozinho …). hoje com 9 anos tem medo de dormir sozinho. Se acorda durante a noite vai até o nosso quarto e nos chama, antes de dormir pergunta se depois podemos ir lá para dar boa noite, se depois o pai pode ir lá … Como posso ajudá-lo?

    Marilena responde:
    Os sintomas de ansiedade devem ser tratados por uma psicóloga infantil para que tudo isso não se agrave mais ainda com o passar do tempo.
    Procure ajuda o quanto antes. Peça indicação na própria escola onde estuda.

  18. 27/01/2012 Comentário recebido:
    Meu filho tem nove anos, desde o ano passado que ele apresenta tics nervosos, pisca e abre bem os olhos. Fica o tempo inteiro contraindo os músculos da cabeça e dos ombros. E os dedos não param, ele tem flexibilidade nos ossos e fica fazendo movimentos e estalando os dedos.Houve um momento em que ele virava os olhos e cabeça como crianças que tem problemas mentais. Já conversei muito com, pergunto se ele sente alguma coisa, ele diz que não , que é mania. Ele tem rinite desde bebê e antes ele ficava como se stevisse com o nariz entupido o tempo todo. Ele deixa uma coisa e começa outra. Tento ignorar, mas isto está me deixando louca. Percebo que quando ele vai apresentar alguma coisa em público, ou quando está com alguma coisa para fazer, que fica mais tenso piora muito. Ele sempre foi muito ativo, desde o ventre, ele diz que quando não tem nada para fazer dá uma agonia. Se pudesse não dormia para não perder tempo, embora quando dorme, tem um sono muito tranquilo e dorme muito bem. Me chaa o tempo todo, só pergunta as coisas pra mim, tudo que ele faz, eu tenho que olhar. Ele sempre aprsenta as coisas olhando para verificar se estou presente e olhando. É muito inteligente, vai muito bem na escola, é o primeiro da Classe. A única reclamação que tenho dele na escola é quanto a conversa, ele conversa pelos cotovelos. Ele pega as coisas com muita facilidade, é excelente em matemática, tem um raciocínio e uma linha de pensamento incrível. Levei em uma fono, conhecida minha, pois ela trabalha com uma neuro e tem experiência em comprotmaneto. Ela disse que ele é muito ansioso e queria que eu procurasse um neuro para medicá-lo e ela trabalharia isto nele. Porque ele tem que tomar remédio? Isto resolveria? Um período de 6 meses a um ano tomando remédio ajudaria? Por favor me ajude.

    Marilena responde:
    Se ele é ansioso, há primeiramente diversas maneiras de “amenizar” e distribuir essa ansiedade.

    Naturalmente, a criança pode ser medicada, mas somente se há necessidade.
    Observe, primeiramente, se existe bastante espaço para que ele gaste a energia que tem.
    Ele mesmo já sinaliza que precisa de diversas atividades, pois essa é a necessidade dele em termos até de curiosidade.

    Você não relata se ele faz alguma atividade física e isso é super importante para uma criança, nessa idade. Talvez seu filho precise até de mais de uma atividade física para que isso o ajude a relaxar.
    Muitas cobranças, também, contribuem para os tiques.

    Verifique tudo isso e use primeiro as sugestões acima e somente depois, caso nada mude, pense na medicação.

  19. 20/01/2012 Comentário recebido:
    Olá! Meu nome e Helen tenho 12 anos acho que ja sou uma pré adolescente mas minha mãe me trata como se eu tivesse 3 anos de idade queria saber como digo a ela que estou mudando. desde já agradeço beijos h.

    Marilena responde:
    É importante que você diga a ela, exatamente, isso que escreveu.
    Peça a ela para comprar um livro recomendado, especifico para sua idade (link):
    COMPREENDENDO SEU FILHO DE 12-14 ANOS-A ADOLESC.
    É importante, no entanto, que você seja bem transparente com ela, dizendo como você se sente.

    Toda mudança acontece a partir de conversas assim.

    Faça isso para se ajudar!

  20. 18/01/2012 Comentário recebido:
    Tenho 11 anos. Meus pais tiveram uma briga e minha mãe quer ir embora. Todo dia é uma briga. To tão nervosa que já pensei varias vezes em ir embora. O que eu faço?? devo ir embora ou ficar aturando a briga deles???

    Marilena responde:
    Fique em casa e saiba que enquanto eles estão brigando, existe uma tentativa de se entenderem.
    O pior, é quando não existe nem briga, pois só significa que já está existindo indiferença.
    Quando as pessoas ainda discutem é porque estão tentando uma saída, estão tentando se entender.
    Isso por um lado, pode parecer muito ruim, mas é bom por outro lado.
    Sei que é difícil para você, mas tente ir para o quarto nesses momentos para ouvir música, etc….
    Você, também, poderá falar com cada um sobre como você se sente quando essas brigas acontecem e da vontade que sente em sair de casa quando isso ocorre.
    Eles precisam saber dos efeitos que essas brigas fazem em você.
    Faça isso!

  21. 13/01/2012 Comentário recebido
    oii tudo bem ?eu tenho 12 anos meu corpo jah é desenvolvido porem minhas pernas nao engrossam o que eu posso fazer me ajuda !!!!

    Marilena responde:
    Você ainda tem muito tempo pela frente para que seu corpo se desenvolva plenamente.

    Mexer ou alterar qualquer coisa agora, poderá modificar algo que ainda está sofrendo modificações. Se você fizer algo para engrossar as pernas, elas poderão mais tarde, ficar em desarmonia com seu corpo, pois como você ainda está desenvolvendo, elas poderão, por exemplo, ficar grossas demais, roliças e desproporcionais com o resto de seu corpo que poderá continuar magro e afinado.
    É preciso que você tenha calma e espere.
    Há meninas, ao contrário de você, super preocupadas porque as pernas estão grossas demais e querem afiná-las, para ficarem com pernas de modelos.

    Espere mais um pouco!

  22. 19/12/2011 Comentário recebido
    Tenho um filha de 9 anos e outro de 11 anos. Ela é mais tranquila, ainda sim mente muito. Ele é mais complicado, além de mentir, não se interessa pelas coisas, na escola não faz nada, só quer saber de brincadeira. A professora diz que ele pouco se interessa pelas aulas, não copia o que está no quadro, brinca o tempo todo, além de atrapalhar os colegas. A minha vida não é fácil, perdi meu marido quando ele tinha apenas 3 anos, hoje tenho um namorado muito complicado. Ele é que me repreende, não deixa eu brincar ou ficar com meus filhos, dá muito palpite na educação, resumindo meus filhos não gostam dele. Descrevendo um pouco a minha vida, o quê pode ser feito nesta situação?

    Marilena responde:
    Primeiramente, é super importante que você priorize seus filhos e não seu namorado. Filhos são para sempre e namorados …, nem tanto.
    Além disso, essa idade precisa de muita atenção de sua parte, principalmente, a menina. Leia no blog o artigo (link) Identificação Sexual . E o menino precisa de uma referência masculina. Precisam de você, portanto.
    Nos estudos, é comum os pais associarem independência com responsabilidade. O fato dela ser mais independente não significa que agora tenha que estudar sozinha. Muitas vezes é necessário que a mãe acompanhe de perto esses estudos, pois, além disso, isso é percebido pelo filho com interesse, cuidado e proteção a ele. Caso você deixe tudo por conta dele, ele se se sentirá “abandonado” nessa área, perdendo, rapidamente, o interesse pelos estudos.
    Criação e educação são de responsabilidade dos pais sem, absolutamente, nenhuma interferência de namorado e até mesmo de avós.
    Cabe a você intervir nessa área e não admitir que ele interfira ou de palpite. Ele não é o pai e mesmo que algum dia você venha a se casar com ele ou viver com ele na mesma casa, ele não deverá ter a palavra final nessa área, que é somente sua; ou você correrá o risco de seu filho e filha ficarem contra você, revoltadas mais tarde, percebendo que você deixou de protegê-los nessa fase.

  23. 23/08/2012 Comentário recebido:
    Tenho um filho de 10 anos que completa 11 em novembro 2012 , e tambbém uma menina de 08 anos. Ele está rebelde, muitas mentiras, desatentos em tarefas, está tirando notas super baixas nas provas, respondendo com grosserias. Já conversamos muito com ele, tiramos coisas, punições, até mesmos já dei algumas surras, mas nada está adiantando. Estou desesperada, me culpo muito. Onde estou errando tanto? Me ajude.

    Marilena responde:
    Você não relata se acompanha seu filho nos estudos.

    Nessa idade, eles ainda precisam de um acompanhamento, pois muitos pais confundem certa independência do filho com responsabilidade, que nessa idade ainda não existe.
    Muitas crianças se sentem “abandonadas” nessa área, o que os deixa mais perdidos.

    Analise tudo isso e verifique se você tem dado tempo a ele para brincadeiras juntos, atividades diversas, etc… Nessa idade ele precisa disso com os pais.

    Recomendo a leitura dos livros da Coleção Imago (<=link), separada por idade. É muito útil e ajudará você.

  24. Obs.: Publicamos aqui porque a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    Meu filho tem 9 anos e é tímido somente na presença de outras crianças, com adultos não. É carinhoso, divertido, destaca-se na escola, caseiro, para brincar fora de casa é só com muita negociação, adora video games, jogos tabuleiro. Chora com facilidade e gosta de contar pequenas mentiras. é uma ótima criança. Como devo agir?

  25. Marilena responde:
    Há uma grande diferença entre ser tímido e ser seletivo com amizades.
    Há adultos que gostam de muitas pessoas e outros que têm apenas 1 ou 2 amigos. Isso não significa que são tímidos, mas apenas que são seletivos nas amizades.

    Na infância a criança já define esse perfil e logo se percebe esse comportamento. Parece que seu filho, nessa idade, está observando para escolher melhor quem se aproxima dele. Isso é super natural nessa idade e não se configura uma timidez.

    Aliás, timidez é quando a pessoa não fala de si mesmo (podendo até falar bastante, mas de outros assuntos). Há aqueles que falam muito pouco, mas falam de SI e esses apesar de não falarem muito, não são tímidos.

    Você pode no entanto, sugerir a seu fiho que ele convide algum amiguinho para passar algumas horas com ele na sua casa para brincarem juntos. Apenas um amigo e não mais que um. Isso deve ser feito para que dois não se unam e deixem seu filho fora das brincadeiras.

    Avalie tudo isso.

    Recomendo a leitura dos livros da Coleção Imago (<=link), separada por idade. É muito útil e ajudará você.

  26. Obs.: Publicamos aqui porque a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    oi tenho trez filhos mas tenho um de 10anos ele é muito eletrico naõ para ele briga na escola briga cm professores e em casa ele tb mostra as vezes muito bravo bate nos irmaõs e guando vou falar cm ele ,ele se diz inocente de tudo mas eu fico de olho nele sem ele perseber sempre é ele que começa cm faço para eles se entenderem e ele mudar …obrigada

  27. 27/01/2013 Comentário recebido:
    Obs.: Publicamos diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    Olá, eu tenho 11 anos, eu queria muito saber se ainda com 11 anos sou um a criança, adolescente ou pré adolescente? eu ainda não tou desenvolvida de peitos a menstruação pode vir sem meus peitos estarem um pouco desenvolvidos’? eu ruiu mt as unhas como eu posso parar de as roer ? me ajudem a estas questois pff !

    Marilena responde:
    Com essa idade você é pré-adolescente. O desenvolvimento do corpo varia muitíssimo entre meninas e meninos, portanto respeite seu tempo.

    Roer as unhas é, geralmente, um sinal de pura ansiedade e nervosismo.
    Tudo depende do ambiente em casa, da escola e como você se sente dentro dos mesmos.
    De nada adianta parar de roer as unhas, pois você passará para outro comportamento ou tique.
    Veja as perguntas e respostas em (link) Manias e Tiques, apesar de ser para uma faixa de idade melhor, pode lhe dar uma melhor noção sobre isto.

  28. Obs.: Estamos publicando diretamente aqui porque a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    FICO CANSADA E SEM PACIENCIA COM MEU FILHO DE 11ANOS FALO AS COISAS PARECE QUE NAO ABSORVE ENTAO AS VEZES ME ESTRESSO COM ELE E DOU SOCOS NO SEU BRACO GRITO COM ELE PORQUE EU ME DEDICO 24 H. PARA ELE ENTAO ACHO QUE ELE DEVERIA FAZER O QUE EU QUERIA , QUANDO ESTOU CHATEADA COM ELE TRATO ELE MAL COMO SE . EU FOSSE UMA CRIANCA TAMBEM E GUARDO AQUILO E AI AS COISAS VAO ME CANSANDO EU O AMO MAS AS VEZES TAMBEM TENHO RAIVA DELE.PORQUE ISSO ACONTECE ? TENHO QUE SEMPRE LEVAR NA BOA SUA MANIA DE PONDERAR TUDO A MARIADOSOCORRODS VEZES VEJO AS MAES TAO PACIENTES ..TENHO UMA FAMILIA MUITO BOA MAS ACHO QUE ISSO E ANORMAL.

  29. Marilena responde:
    É importante que investigue seu comportamento, pois, de fato, uma impaciência exacerbada não é nada saudável nem para você e nem para seu filho.

    Socos e gritos só servem para assustar uma criança de 11 anos que cada vez se retrai e se afasta de você.
    Isso só ajuda a construir um distanciamento que culminando com a adolescência criará um abismo entre mãe e filho e, depois na vida adulta, um filho que nem se aproxima ou visita a mãe.
    Avalie tudo isso e pense na possibilidade de uma terapia para você.

  30. Obs.: Publicamos aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    O que faço para me comportar quando entrar na adolescência.

  31. Marilena responde:
    Não existem regras para isso.
    Você aprenderá observando e sempre conversando com seus pais sobre suas dúvidas. No entanto, cuide para que você não seja influenciada por amigos que agem totalmente diferente de você. Se você não concordar com algo, seja firme e sincera sem medo de ser diferente. Ou seja, se amigos querem usar drogas e você não, seja firme na sua posição.
    Seja transparente com seus pais,pois experiência é super importante e afinal, eles já viveram essa fase e querem o seu bem.
    Peça para que seus pais comprem o livro da coleção da Imago relativa a sua idade, pois isto irá ajudar a todos

  32. Obs.: Publicamos diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    TENHO UMA SOBRINHA DE 10 ANOS ELA E MUITO REBELDE E FALA EM FUGIR DE CASA FREQUENTEMENTE, A MÃE DELA NÃO DEIXA FALTAR NADA , POREM E FILHA DE PAIS SEPARADOS DESDE PEQUENA.

  33. Marilena responde:
    Disciplina começa desde muito cedo para que a criança se acostume a ela ou os pais terão muitos problemas mais adiante. É o que parece estar acontecendo com sua sobrinha.
    O artigo (link) Comportamento/Disciplina (que é válido, ainda, para esta faixa etária) explica como ela deve começar.
    Sempre há tempo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s