Cuidado com as Neuroses (II)

… Continuação do post Cuidado com as neuroses (I) 

 

“Tu, Senhor, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme, porque ele confia em Ti”

(Isaías 26:3)

Para termos uma noção aproximada dessa neurose que gera ansiedade e conflito numa tentativa de equacionar todas as atividades do dia a dia, repasso parte de questionamentos de algumas mulheres que vivem esse conflito neurotizante da vida moderna. Quem sabe você se identifica com alguns depoimentos…

“Agora com os filhos mais independentes estou fazendo um curso de aperfeiçoamento à noite depois do meu trabalho, mas também me cobro. Será que eu não deveria estar em casa com eles? Fico pensando, durante o curso, nas coisas que tenho de fazer em casa, mas quando chego em casa, penso que deveria ter me concentrado mais no curso, já que estava lá… Nos dias que fico em casa, penso que poderia estar trabalhando, adiantando qualquer coisa para o meu chefe mostrando eficiência, mostrando competência… Fico confusa em como aproveitar meu tempo e fazer tudo da melhor maneira possível. Fico sem saber como decidir.”

Outra mulher relata igualmente a pressão da competição no trabalho e a insegurança em não se sentir capaz de entrar nessa competição:
“Pensei em mandar meu currículo para outro escritório, mas depois pensei se de fato vale a pena. Afinal, há pessoas melhores que eu e com mais experiência. Por que eles me escolheriam? Há pessoas que fizeram vários cursos de especialização e são mais capazes. Será que vou conseguir? Isso me angustia.”

Outro questionamento:

“Sempre exijo o máximo de mim. Não admito erros, falhas. Se acontece algum erro, fico com a autoestima lá em baixo. Desanimo de vez. Isso acontece quando não consigo dar conta de tudo o que tenho de fazer. Quando chego em casa depois do trabalho, por exemplo, e vejo uma montoeira de coisas para fazer, fico alucinada! Começo a guardar tudo; não posso deixar nada fora do lugar! Se deixo, vem a cobrança: se eu não estivesse trabalhando tanto, teria mais tempo para fazer as coisas em casa. Não ficaria essa bagunça toda!”

Não sei se você se identifica com alguns desses trechos, mas gostaria de pontuar algumas citações:

  • A mulher casada, com filhos e que trabalha fora, sempre se posicionou como sendo aquela que precisa resolver todos os problemas domésticos e realizar todas as tarefas domésticas por completo, como vimos acima.
  • O tempo é escasso e por isso gera culpa. A ilusão em pensar que somos ilimitados gera conflito e automaticamente frustração, à medida que percebo minha impossibilidade de realizar tantas coisas ao mesmo tempo e tão completas como desejaria.

Mas veja bem, isso é ilusão, não é a realidade! Nossa realidade é que a mulher que se divide em atividades diversas, tem, com certeza, seu ganho, mas inevitavelmente terá suas perdas.

Em TUDO, haverá perdas. Admitir essa realidade já será um grande passo.

O MEU tempo é único, pessoal, com meu ritmo próprio, independente de ser diferente de outras pessoas e principalmente independente de ser “aquele” ritmo que outros esperam ou desejam.

Adaptar-se dentro de cada ritmo sabendo observar suas limitações, é a chave para fugir da frustração e da autoestima fragilizada.

Artigo publicado originalmente no site PapoNosso : Neurose II

Uma opinião sobre “Cuidado com as Neuroses (II)

  1. Comentário recebido:
    Enquanto lia esse artigo pensava em como as minhas frustrações se pareciam com esses depoimentos.
    Alguns anos atrás ainda me sentia feliz em poder falar: “Meu dia rendeu hoje”.
    Saber que quanto mais me atribuia coisas a fazer no decorrer do dia eu dava conta, embora ficasse sempre para o dia seguinte muito mais a se fazer. Uma verdadeira bola de neve quando nem se precisa da cobrança dos outros.
    Hoje com um diagnóstico de fibromialgia e uma bursite nos dois ombros que me pesam como rocha não consigo sair do lugar.
    E me pergunto se o que me dava prazer no passsado, hoje me frustra por não ser mais tão capaz como ontem, (isso não acaba nunca…) era tão valoroso assim, ou seja trabalhar como uma máquina mesmo não sendo uma máquina?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s