2 a 4 Anos: Preferência por um dos pais

Recebemos inúmeras perguntas sobre a (veja link =>) fase de 2 a 4 anos de crianças e procuramos organizá-los para facilitar a consulta para quem possa se interessar. Essas são aquelas perguntas relacionadas à preferência da criança por um dos pais.
Geralmente, esta preferência é pela mãe. Neste caso, o pai se sente rejeitado, mas deve entender que é uma fase, que passa.

Nos anos 90, um programa de televisão explorou este fato, a “Família Dinossauro” (link : Clip no Youtube).

Para mais informações sobre esta fase etária, veja os links a seguir:

“Mente de 2 a 4 anos”

  1. Criando Um Ambiente de Aprendizado…
  2. Comportamento, Disciplina, Agressividade
  3. Manias e Tiques
  4. Desenvolvimento (Fala/Vocabulário, Desenvolvimento Motor)
  5. Adaptação na Escolinha
  6. Timidez e Autoestima fragilizada
  7. Identificação sexual
  8. Sexualidade nesta fase?
  9. Amamentação nesta fase
  10. Difícil colocar para dormir
  11. Ciúmes de um dos pais
  12. Tão tranquilas que preocupam…
  13. Chorando muito…
  14. Medos…
  15. Alimentando-se pouco…
  16. Largando as fraldas...
  17. Preferência por um dos pais
  18. Largando a chupeta

9 opiniões sobre “2 a 4 Anos: Preferência por um dos pais

  1. 11/06/2012 Comentário recebido:
    Tenho um filho de 2 anos e 6 meses. Qual o nosso problema? Sou o pai e, na vontade de sempre facilitar a vida de minha esposa, sempre acordei de madrugada para trocar, dar mamadeira e sempre fiquei a disposição para brincar, contar estorias e mais…. não que minha esposa não o fizesse, mas acho que fazia + que outros pais!
    Quando meu filho era menor (1 ano) minha esposa trabalhava quase todos os sabados e eu era quem ficava com meu filho.
    Esqueci de mencionar algo muito importante, meu filho desde os 4 meses que fica em berçário, esta foi uma sintese de nossa vida!
    Agora vem o problema! Meu filho só quer ficar comigo! Quer que eu dê banho, que eu brinque, que eu faça e dê mamá! Às vezes, qd minha esposa fala que vai fazer o mamá ele começa a chorar e gritar: “o papai, o papai que vai fazer”….
    Minha esposa se esforça muito para tentar uma aproximação, mas ele resiste muito, ou seja nem preciso explicar como minha esposa se sente(rejeitada).
    O que fazer??? Tenho que sair de cena? Ficar observando a distância? …. O que fazer, por favor, nos ajude.

    Marilena responde:
    A criança se apega sempre ao adulto que lhe dá mais atenção e carinho. Geralmente, essa figura é da mãe e, no seu caso, a cena ficou invertida. No entanto, não se preocupe, pois essa fase irá passar.
    Não existe outra maneira de reverter e nem force seu filho para a mãe, nesse momento, pois poderá ser pior. Continue tentando revezar com ela em alguns momentos, principalmente, nas brincadeiras.
    Deixe que com o tempo e com as tentativas de aproximação dela, seu filho vá se acostumando, pois essa é a palavra: acostumar-se com a presença dela. Isso, infelizmente, pode levar tempo.
    Como é um menino, ele irá se aproximar muito mais de você mais adiante e isso será muito bom (link: Identificação sexual).

  2. 14/06/2012 Comentário recebido
    Já há algum tempo, gostaria de perguntar a um especialista sobre um problema que venho tenho em casa com meu filho. Vi inclusive uma pergunta semelhante no seu site, mas o meu caso é exatamente o oposto e tem me preocupado por causa da minha esposa.
    Meu filho está com 2 anos e 10 meses. O que acontece é que ele é muito apegado a mim e, normalmente, despreza minha esposa. Isso a deixa muito magoada, e até um pouco depressiva.
    Quando estamos juntos, ele quer ficar o tempo todo comigo. Se estamos todos em casa e eu preciso sair, ele chora e quer vir comigo. Mas se minha esposa precisa sair, ele fala até tchau. Se peço um abraço dele, ele corre pra me abraçar. Já se minha esposa pede, ele diz não e ainda com tom de raiva.
    Em alguma raras ocasiões ele reage um pouco diferente, fica com minha esposa, abraça ela, enfim, tem um comportamento normal. Mas na grande maioria das vezes que estou junto com ela, ele simplesmente a ignora.
    Não gosta nem que ela se aproxime pra fazer um carinho, ou beijá-lo, etc…
    Eu tento conversar com ele, explicar que ele precisa gostar da mamae, que a mamãe ama ele, etc, etc…
    Mas nada parece dar efeito. Estou ficando preocupado, pois minha esposa anda muito chateada com isso, com a autoestima baixa.
    Tem algo que eu possa fazer para amenizar essa situação?

    Marilena responde:
    A preferência por um dos pais é comum nessa idade e normalmente se dá o contrário; da criança ficar mais grudada com a mãe (pelo menos, nessa idade).
    No entanto, trata-se de uma fase pois o apego a um dos pais é uma das caracteristicas dessa idade.
    Assim como muito pai se sente frustrado nessas situações, algumas mães se sentem em segundo plano, também.
    Não significa, no entanto, que ele não goste da mãe, pois trata-se apenas de uma preferência.
    Não se preocupe, pois é uma fase e a mãe é quem deve adaptar-se a ela, estando sempre “aberta” para quando o filho quiser ficar com ela.
    Recomendo a leitura dos livros da Coleção Imago (link), separada por idade. É muito útil e ajudará você.

  3. 05/05/2012 Comentário recebido:
    Tenho 29 anos e meu marido também, temos uma filha de 3 anos. Ela não dá trabalho com pirraças ou escândalos e não é agressiva.
    É de lua, qdo acorda nao qr saber do pai, não vai no colo dele e nem brinca, mas comigo fica cheia de carinhos. Qdo passa essa fase, ela brinca muito com meu marido , beija, abraça, e comigo sempre a mesma coisa…
    Acho que ela entende que ele é para brincar e eu sou para cuidar, pois eles brincam muito, já comigo brinca pouco…
    Se ela estiver cansada não vai no colo dele e fica irritada se ele pegar nela, ai para provocar ele fica tentando fazer carinho e ela gritando e resmungando, ela fica muito nervosa e as vezes ate chora, mas eu posso fazer carinhos, se ela vê que a mão não é minha ela não deixa.

    E foi isso que aconteceu essa semana, só que dessa vez foi pior. Eu acabei ficando muito irritada com os dois, meu marido estava irritando tanto que eu achei ruim com ele, e falei pra ele parar, q tava igual criança e que ela não qria. Então ele apelou, e ja tem dois dias q não brinca com ela e nem qr mais bjos dela… Ele disse para ela q se ela nao qr bjos dele e nem dar os bjinhos nele, então não precisa… mas ficou frio, e com cara fechada…
    Não sei o que fazer, tenho medo disso ter consequencias, ela tem um gênio dificl, é durona e “não dá o braço a torcer”, puxou ao pai…
    o que eu faço, e o que conversar com o meu marido para q ele entenda que isso a prejudica?

    Marilena responde:
    Explique para seu marido que, nessa idade, a criança quer SOMENTE a mãe. Geralmente, o pai se ressente e se sente em segundo plano e rejeitado, mas isso É uma caracteristica da criança dessa idade.
    A falta de conhecimento sobre essa idade faz com que muito pai se sinta rejeitado ou menos amado pela filha. A criança, no entanto, é apegada à mãe pois esse vínculo precisa ser fortalecido e “esgotado” para que depois, mais tarde, a criança possa distanciar-se da mãe e aproximar-se do pai e de outras crianças e adultos.
    Tranquilize seu marido, pois ele não o único a passar por essa fase. Seu marido deve estar próximo para quando ela quiser se aproximar, mas ele não deverá insistir ou perseguir sua filha nesse momentos em que ela não quiser a companhia dele. Mais tarde, ele terá o momento dele.

  4. Oi. Meu marido sempre me ajudou muito com nossa filha – que hj está com dois anos e cinco meses. Ela sempre foi carinhosa com os dois, mas há algum tempo eu percebi que estava mais chegada ao pai do que a mim. Se acordasse chorando à noite chamava pelo pai e não por mim. Fiquei muito assustada! Passei a observar o comportamento dele com ela: ele é muito mais brincalhão do que eu. Eu basicamente cuidava e tb era sempre eu quem dizia os “nãos”. Adotei um comportamento mais amigo, brincalhão e muito mais carinhoso. Minha filha está muito mais próxima de mim!

  5. 28/06/2012 Comentário recebido:
    Obs.: Publicamos diretamente aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.

    Tenho 26 anos,estou noiva e vou me casar no final do ano,meu noivo tem uma filha de 8 anos,ate aí tudo bem, quando o conheci ele disse que tinha uma filha e nunca vi problema quanto a isso. A menina mora longe e so vem ver o pai 2 vezes por ano,o problema é que quando ela ta na casa dele ele permite que ela durma com ele normalmente e eu nao acho isso certo,e nao sei como falar com ele sem que ele pense que isso é ciume meu. Queria um auxilio quanto a isso porque ta me angustiando..obrigada.

    Marilena responde:
    Crianças não devem dormir junto com os pais.
    A partir dos 2 ou 3 meses, se a criança não apresenta nenhum problema, ela já poderá dormir no próprio quarto. Emocionalmente, isso (permanecer no quarto dos pais) é totalmente inadequado para a criança. A informação para o pai é importante para que ele saiba como conduzir a situação. Converse com ele sobre isso.

  6. Oii,estou com um grande problema…tenho uma filha de 2 anos e 10 meses ela era grudada comigo agora está mais grudada com o pai,pois comecei a trabalhar a 5 meses e ela vai pra creche dez de un ano,mais fikava mais comigo e depois q comecei a trabalhar devido ao cansaço c
    Chego em casa esgotada daí vou fazer o serviço de casa e quase não fiko com ela e quando comecei a trabalhar chegava muito estressada em casa e acaba brigando com ela,agora parei estou dando mais atenção mais de nada está adiantando ela sempre foi muito grudada com a vo e qua do vai pra casa da vó não me respeita perante a vo,faz tudo q quer e esse fim de semana ela me disse q não gosta de min e sim a vo,fikei muito triste com. Isso é como ela começou a me bateu quando fui falar com ela perto da vo daí peguei ela a força é deixei de castigo explicando q ela podia gostar da vo mais de sua mãe TB…ela está muito grudada com a vo e me desprezando daí não sei como agir e acabo dando castido pra ela poder me entender mais parece q assim q ta mais distante não sei mais oq fazer….preciso de ajuda

  7. Obs.: Estamos respondendo aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço.
    Marilena responde:
    Sua filha começou muito cedo na escola, quando o ideal é que a criança comece somente POR VOLTA dos 3 anos ou mesmo mais. Antes disso, a criança precisa ficar na companhia da mãe.

    Leia (links):

    Adaptação na Escolinha

    Tempo com Filhos

    Portanto, sua filha apresenta um comportamento perfeitamente normal dentro do quadro que você relata.
    Ela simplesmente rejeita você porque se sente rejeitada por você, primeiro.
    Ficar na casa da avó não ameniza e nem substitui sua presença ainda muito necessária no desenvolvimento dela.
    Avalie a necessidade real de você trabalhar fora, numa idade que ela precisa muito de sua presença.

    Recomendo a leitura dos livros da Coleção Imago (<=link), separada por idade. É muito útil e ajudará você. Não existe, absolutamente, nenhum vínculo ou acordo financeiro ou comercial na indicação da leitura recomendada. Ela é feita unicamente por tratar-se de uma literatura séria e necessária ao melhor entendimento de pais e filhos.

  8. obs.: Estamos publicando aqui, pois a resposta enviada por e-mail retornou por erro de endereço
    Tenho uma filha de 2 anos e 10 meses e esta chorando muito e pedindo colo, principalmente qundo esta comigo (mae).o meu marido ficava com ela, levava para escola, brincava….e hpje ele esta trabalhando, quem esta levando para escola sou eu . Ela nao esta querendo ficar…pede para ir para casa. Nao sei o que faço estou sem paciência. ..até em casa e ela a chora o tempo todo e fala que quer a mae (eu).O que fazer ? Sou muito carinhosa ..mas estou percebendo que ela esta preferindo o pai.Quando o pai chega ela conversa com ele..fica atras dele…

  9. Marilena responde:
    Seu filha começou muito cedo na escola, quando o ideal é que comece somente POR VOLTA dos 3 anos ou mesmo mais. Antes disso a criança precisa ficar na companhia da mãe.
    Leia (links):

    Tempo com Filhos

    Adaptação na Escolinha

    Se você ficava fora de casa muito tempo, é esperado e natural que ela sinta sua falta e queira preencher esta lacuna.
    Avalie a necessidade real de manter sua filha na escola, numa idade tão precoce.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s