Sobre a “Manifestação Artística” no MAM

A manifestação artística pode acontecer de diferentes formas, em diferentes lugares e momentos, mas direcionada a determinado público, assim como também são feitos os diferentes gêneros de filmes, destinados a determinadas faixas etárias.

Lamentável, no entanto, o que foi feito no MAM, onde se discute, infelizmente, somente a liberdade de expressão, que naturalmente pode ocorrer de qualquer modo, mas não a quem é dirigida; o que é fundamental!

Lamentável aqueles que apoiam a permanência de crianças no local e sua exploração, desconhecendo totalmente o processo de desenvolvimento emocional infantil, onde exposições dessa forma desprotegem a criança deixando-a à mercê de imaginar que o toque pode ser feito a qualquer um de modo “natural” ; como era o proposto nessa exposição, fazendo assim com que essa criança, eventualmente, possa se permitir ser também tocada por qualquer pessoa, imaginando ser isso absolutamente natural.

O mesmo ocorreu com a exposição do Santander, onde é válida a arte, mas sempre levando em consideração A QUEM é dirigida (com limite de idade). Assim como não levamos uma criança a um filme de terror, o mesmo deve acontecer com exposições desse tipo.

Depois de tantos estudos, tanto conhecimento, tanta pesquisa e tantos fundamentos e esclarecimentos sobre a construção da mente infantil e seu desenvolvimento emocional, encontramos  ainda barbáries e pessoas ainda com total incapacidade e falta de maturidade e lucidez, expondo e desprotegendo essas crianças.

Lamentável o ocorrido, lamentável a falta de percepção do que é adequado ou nocivo para o emocional infantil, e lamentável ainda  a defesa insana de determinados órgãos e pessoas que insistem em ver alguma “sanidade” nessa “manifestação artística”.

Links que merecem ser visitados, sobre o tema:

AMB Alerta sobre La Bête, encenada no MAM

Arte, nudez e um debate distorcido

Exposição à nudez afeta o desenvolvimento emocional das crianças

E tudo mais que possa ser dito a esse respeito, aqui se esgota e aqui se conclui.

Observação: As  publicidades, propagandas ou links que aparecem ao final de cada post, neste Blog, NÃO SÃO indicações, nem sugestões e nem têm relação ao Blog.

.

.

.

 

Anúncios

A Mente dos 7 a 8 anos

Nesta fase, a criança ainda não está pronta para pensar sobre hipóteses. Portanto, é comum a mãe dizer: “Não faça isso ou vai acontecer tal coisa”. É difícil para ela entender, e muito comum, a situação acabar com a famosa frase: “Eu não disse?”

Refira o passado para dar os exemplos, lembrando-a do que aconteceu anteriormente. Pensar sobre o passado é mais fácil para a criança. Continuar lendo

Proteja seu Filho

MaosDadas

A criança acorda toda manhã, pega sua mantinha e vai para o quarto dos pais 
dormir mais um pouco com eles.
Os pais compram um beliche, a criança acorda na parte de cima, desce a
 escada de meias e carregando, de novo, sua mantinha. Atrapalha-se na descida
 com a manta enrolada pelos pés, escorrega e cai no chão, quebrando o braço 
ou…. coisa pior.
 Os pais dizem: “Falei para você  DESCER COM CUIDADO! Viu o que você fez?”

Transferências erradas de responsabilidades!!!

Outra cena… Lugar cheio de gente e os pais dizem: “Não saia de perto de 
mim, não largue minha mão, não fique longe de mim.
 A criança, num segundo qualquer, se distancia e se perde. 
Quando a encontram os pais dizem: “Não falei para VOCÊ não largar minha mão? 
Não avisei? Por que VOCÊ fez isso?”.
 Novamente, transferência errada de responsabilidade. Continuar lendo

2 a 4 Anos: Preferência por um dos pais

Recebemos inúmeras perguntas sobre a (veja link =>) fase de 2 a 4 anos de crianças e procuramos organizá-los para facilitar a consulta para quem possa se interessar. Essas são aquelas perguntas relacionadas à preferência da criança por um dos pais.
Geralmente, esta preferência é pela mãe. Neste caso, o pai se sente rejeitado, mas deve entender que é uma fase, que passa.

Nos anos 90, um programa de televisão explorou este fato, a “Família Dinossauro” (link : Clip no Youtube).

Para mais informações sobre esta fase etária, veja os links a seguir:

Continuar lendo

Tempo com os filhos

Tempo para os filhos

Tempo para os filhos

Filhos que estão na escola meio período e quando chegam, não podem ficar em casa com empregada e se atiram em diversas atividades. Além da escola, têm aula de natação, computação, judô, etc…. etc….
Esse é o quadro que temos hoje. Comum, sem dúvida, mas eficiente? Terão consequências ou já as têm que talvez nem estejam sendo identificadas pelos pais?

Continuar lendo