Ciladas

Um caso difícil: uma pessoa casada com alcoólatra ou com marido agressor, vivendo vários anos cuidando e tentando minimizar as sequelas dessa condição, consegue desvencilhar-se desse parceiro, pondo fim a essa relação.

Solução que, muitas vezes, trata-se de um escape à sobrevivência dessa pessoa que se encontra no extremo da exaustão emocional.

Passam-se os anos e esta mesma pessoa encontra outro parceiro que por “coincidência” apresenta o mesmo quadro de alcoolismo ou o mesmo caráter agressivo. Continuar lendo

Anúncios

Hipnose

Esquecida e desacreditada, redescoberta e reconhecida como técnica eficiente, a hipnose passou por diversas etapas desde o seu uso pelo médico suíço Franz Mesmer em 1776. Depois dele, veio Dr. James Braid, que deu o nome de Hipnose (Hipnos=deus do sono), pois achava que este estado parecia com o do sono.
Hoje já se sabe por mensurações neurológicas da pessoa hipnotizada, que a atividade cerebral, respiração, e ritmo cardíaco parecem ser típicas do estado de vigília normal (de uma pessoa acordada). Portanto, a hipnose parece ser uma variação do estado de vigília; um estado de atenção concentrada, um estado de atenção da consciência.

Continuar lendo

Proteja seu Filho

MaosDadas

A criança acorda toda manhã, pega sua mantinha e vai para o quarto dos pais 
dormir mais um pouco com eles.
Os pais compram um beliche, a criança acorda na parte de cima, desce a
 escada de meias e carregando, de novo, sua mantinha. Atrapalha-se na descida
 com a manta enrolada pelos pés, escorrega e cai no chão, quebrando o braço 
ou…. coisa pior.
 Os pais dizem: “Falei para você  DESCER COM CUIDADO! Viu o que você fez?”

Transferências erradas de responsabilidades!!!

Outra cena… Lugar cheio de gente e os pais dizem: “Não saia de perto de 
mim, não largue minha mão, não fique longe de mim.
 A criança, num segundo qualquer, se distancia e se perde. 
Quando a encontram os pais dizem: “Não falei para VOCÊ não largar minha mão? 
Não avisei? Por que VOCÊ fez isso?”.
 Novamente, transferência errada de responsabilidade. Continuar lendo

2 a 4 Anos: Preferência por um dos pais

Recebemos inúmeras perguntas sobre a (veja link =>) fase de 2 a 4 anos de crianças e procuramos organizá-los para facilitar a consulta para quem possa se interessar. Essas são aquelas perguntas relacionadas à preferência da criança por um dos pais.
Geralmente, esta preferência é pela mãe. Neste caso, o pai se sente rejeitado, mas deve entender que é uma fase, que passa.

Nos anos 90, um programa de televisão explorou este fato, a “Família Dinossauro” (link : Clip no Youtube).

Para mais informações sobre esta fase etária, veja os links a seguir:

Continuar lendo